Onde ficar: os melhores bairros de Praga

Eles são muitos, você só precisa escolher o perfeito para você
Onde ficar  /   /  Por Gabe Britto

Os melhores bairros de Praga não ficam apenas no centrão turístico.

É claro que ficar nesses lugares pode ser perfeito, mas muitos outros bairros da capital tcheca são lindíssimos, têm hotéis, restaurantes e cafés maravilhosos e são muito bem conectados por bondes e metrô. E justamente por não serem os mais turísticos, têm mais aquele clima de “cidade genuína” e preços mais em conta.

Neste post estão os bairros que considero os mais indicados para visitantes e que recomendo para qualquer amigo, mas saiba que também existem ótimas opções em bairros diferentes, então não deixe de ver a lista de hotéis e hostels recomendados nos bairros turísticos de Praga e a lista de hotéis e hostels em outros bairros.

E, claro, não descarte outros só por estarem em áreas afastadas. Talvez você demore um pouco mais para chegar no centro de Praga, mas se o hotel for muito bom, pode valer a pena.

Em caso de dúvida, use a consultoria GRATUITA que este blog oferece, para ajudar você a escolher o seu hotel.

Ah, os mapas abaixo mostram a localização aproximada de cada bairro e os pontos amarelos são as principais atrações de Praga, para você poder se situar.

Para entender como funcionam os nomes Praga 1, Praga 2, Praga 3 e etc. (que aparecem muito por aí) vá para o fim do post.

 

Os melhores bairros de Praga para os turistas

Bairro Cidade Velha (Staré Město)

Praça da Cidade Velha (Staroměstské náměstí), a atração principal da Cidade Velha

Praça da Cidade Velha (Staroměstské náměstí), a atração principal da Cidade Velha

É o coração da cidade e onde está a maior concentração de atrações, incluindo a Praça da Cidade Velha, o Relógio Astronômico, a igreja Nossa Senhora Diante de Týn e um mundo de coisas mais.

É linda e qualquer ruazinha, por mais miseravelmente pequena que seja, tem alguma surpresa que faz o seu queixo cair.

A parte chata é que a muvuca dos turistas é grande e os hotéis costumam estar entre os mais caros. Mas se você se apaixonar por algum numa viela calma (existem muitas), você pode acabar se apaixonando por Praga também.

 

Bairro Cidade Nova (Nové Město)

K, obra de David Černý, exposta numa praça na Cidade Nova (Nové Město)

K, obra de David Černý, exposta numa praça na Cidade Nova (Nové Město)

A Cidade Nova cerca a Cidade Velha contra o Rio Vltava e as duas se confundem bastante. Na verdade, se ninguém avisar que você está passeando pela Cidade Nova, você nem vai perceber a diferença.

Isso acontece principalmente porque ela não tem nada de “nova”. A fundação desta área vem lá dos anos 1300, o que garante prédios bem antigos nas vizinhanças do seu hotel, seja onde ele for.

É um ótimo bairro para se hospedar, ainda mais nas áreas mais próximas da Cidade Velha.

 

Bairro Holešovice

Galeria DOX, em Holešovice

Galeria DOX, em Holešovice (no lado mais feio do bairro)

É tão bom, mas tão bom, que morei neste bairro.

Olhando no mapa, dá para dividir Holešovice em duas partes: à esquerda e à direita da estação de metrô Vltavská (linha C, cor vermelha).

O lado esquerdo é mais vivo, mais vibrante, com uma bela avenida movimentada, cheia de restaurantes e comércio, a poucas quadras de uma das áreas verdes mais lindas de Praga: o Parque Letná. Se você for para lá na primavera ou no verão, essa região é maravilhosa.

O lado direito é mais calmo, mais parado. Tem um aspecto mais empobrecido (era um bairro industrial) e pode dar uma primeira impressão ruim ao visitante. Mas é apenas impressão mesmo, porque ele tem ótimas opções de hotéis e comércio, além de ser muito bem conectado por bondes. É uma excelente alternativa para quem busca hospedagem um pouco mais em conta.

 

Bairro Hradčany (Bairro do Castelo)

Hradčany (Bairro do Castelo)

Hradčany (Bairro do Castelo) tem lugarzinhos assim

O bairro do Castelo de Praga é maravilhoso e você certamente vai ficar num lugar fantástico se conseguir se hospedar por ali.

Apesar de ser bastante turístico, é mais calmo do que a Cidade Velha, a Malá Strana e a Cidade Nova. O ponto que pode ser negativo é que ele fica no alto de um morro, obrigando você a subir ou descer sempre que quiser se movimentar. Mas se houver uma parada de bonde pelas redondezas do seu hotel, tudo bem.

 

Bairro Judeu (Josefov)

Sinagoga Velha-Nova (Staronová synagoga), no bairro Josefov

Sinagoga Velha-Nova (Staronová synagoga), no bairro Josefov

O Bairro Judeu faz parte da Cidade Velha, então os argumentos favoráveis e desfavoráveis de ambos são basicamente os mesmos. É um ótimo lugar para ficar, se você não se incomodar com toda a segurança ostensiva nos arredores das sinagogas.

 

Bairro Karlín

Praça Karlín (Karlínské náměstí), bairro Karlín

Praça Karlín (Karlínské náměstí): tudo acontece ao redor dela no bairro

É o bairro do momento e vem ganhando espaço como nenhum outro, com cada vez mais bares, restaurantes, cafés, atrações culturais e escritórios de empresas modernas.

O coração dele é a Praça Karlín (Karlínské náměstí) e sua linda igreja de São Cirilo e São Metódio. Se o seu hotel preferido estiver por ali, vá sem nem piscar os olhos. Aliás, tem opções ótimas na área.

 

Bairro Malá Strana

Nada é mais Malá Strana do que a ilha de Kampa

Nada é mais Malá Strana do que a ilha de Kampa

Fica exatamente em frente à Cidade Velha, porém do outro lado do Rio Vltava.

Em termos de beleza, concentração de turistas, concentração de atrações turísticas e preços gerais dos hotéis, os dois bairros são praticamente iguais. Mas em termos de clima, a Malá Strana é muito melhor.

Não sei explicar direito, mas ela parece ser mais aconchegante que a Cidade Velha, mais calma. Talvez seja pela visão quase onipresente do castelo, talvez pela vizinhança do Parque Petřín, sei lá.

Só sei que, se eu tivesse que escolher entre ela e a Cidade Velha, escolheria a Malá Strana.

 

Bairro Smíchov

Prédio do bairro Smíchov, em Praga

Prédios de Smíchov vistos do outro lado do rio

Na área ao lado da Malá Strana e quase aos pés do Parque Petřín, Smíchov é uma delicinha de Praga.

É vivo, movimentado, bonito e bem estruturado. Tem ligações rápidas para qualquer canto da cidade e uma estação rodoviária de onde saem ônibus para vários destinos bons dentro do país.

Apenas tome cuidado para não se afastar muito da Malá Strana ou você vai parar numa parte que não é muito bonita. O ideal é ficar no máximo até os arredores da estação de metrô Anděl (linha C, cor amarela). Mais do que isso, só se o hotel valer muito pelo preço.

 

Bairro Vinohrady

Parque Riegrovy (Riegrovy sady), onde os moradores de Vinohrady vão para olhar o castelo

Parque Riegrovy (Riegrovy sady), onde os moradores de Vinohrady vão para olhar o castelo

Um dos meus bairros preferidos – e também de muitos tchecos e gringos que vivem em Praga.

É calmo, é genuíno, tem mercadinhos, restaurantes, cafés e lojinhas locais. Tem uma feira de agricultores, vida noturna, prédios lindos e um parque maravilhoso – de onde se tem uma vista linda para o castelo. Também tem a vantagem de ficar ao lado da área mais turística da cidade, além de ser superconectado com qualquer lugar por bondes e metrô.

 

Bairro Vršovice

Vrsovice Praga

Prédios de Vršovice: dá para perceber o desnível na rua?

Outro bairro que está num boom de crescimento e preferência, com ao menos um ótimo hotel (o Czech Inn)e uma penca de cafés e restaurantes cheios de ideias. Fica grudado em Vinohrady e se você conseguir algo perto da Rua Francouzská, melhor.

A desvantagem é que as partes mais interessantes de Vršovice ficam num morro, então você sempre vai ter que subir ou descer para algum lugar.

 

Bairro Žižkov

Torre Žižkov, Praga

Torre Žižkov, tão alta que a cidade inteira sabe onde está o bairro

Este bairro é bem grande e se confunde com Vinohrady, porque ambos são colados um no outro.

Apesar de não ser muito bonito (ele era um bairro operário) também tem boa infraestrutura e é uma belíssima opção se você ficar nas áreas mais próximas de Vinohrady ou de Karlín.

Porém, se o seu hotel for no outro extremo dele, recomendo apenas se o preço da hospedagem estiver muito bom, porque você vai ficar um pouco longe das atrações e vai perder um tempinho no deslocamento.

 

Praga 1, 2, 3… Qual número é o melhor?

Muitos turistas se guiam pelos números dos distritos de Praga na hora de escolher um hotel, mas isso não é indicado. Vou tentar explicar de maneira simples.

Praga é dividida em vários distritos administrativos, cada um com um número. Por isso existe Praga 1, Praga 2, Praga 3 e assim por diante.

Porém, cada distrito pode englobar vários bairros ao mesmo tempo. Veja dois exemplos:

Praga 1 (a região mais central) é ótima no geral, mas um hotel nela pode estar em locais bem diferentes como a Cidade Velha, a Malá Strana, o Distrito do Castelo e até a Cidade Nova.

Praga 2 também tende a ser muito boa, mas ela abrange lugares que nem se conectam, como VyšehradVinohrady, além da Cidade Nova.

Ou seja, na hora de escolher o seu hotel em Praga, o melhor mesmo é observar o nome do bairro, não o número do distrito.

Sobre o Autor

8 Comentários
 
  1. Tiago Mendonça 21 de junho de 2016 at 10:56 am Responder

    Ótimo post! Estou indo passar 3 dias em Praga em agosto e estava muito na dúvida de onde ficar. Valeu!

    • Gabe Britto 22 de junho de 2016 at 8:07 am Responder

      Valeu, Tiago! =) Boa viagem!

  2. lorena 25 de junho de 2016 at 9:44 pm Responder

    providencial achar seu blog. estamos indo em agosto . abraços.

    • Gabe Britto 26 de junho de 2016 at 11:56 am Responder

      Que bom, Lorena! Boa viagem! =)

  3. claudia vieira 27 de junho de 2016 at 4:15 pm Responder

    Olá Gabe, cheguei aqui através do Freire… Olha só: estarei na Europa em Janeiro/17, estudando. Pensei em passar um final de semana em Praga. Perguntas: os pontos turísticos que vc nos sugeriu, estarão abertos ? Peneirando a localização, qual seria o melhor hotel ? vc acha que vale a pena mesmo com muita neve ??
    Parabéns pelo blog.

    abss

    claudia

    • Gabe Britto 27 de junho de 2016 at 6:58 pm Responder

      Oi, Claudia. Normalmente os pontos turísticos que fecham no inverno são alguns que ficam a céu aberto, como o Jardim do Castelo, por exemplo. Os outros têm horários de funcionamento reduzido, mas seguem abertos. O melhor hotel? Bem, isso depende de quanto você quer/pode pagar. =) Sobre o questão da neve, Praga é maravilhosa vestida de branco, então eu acho que vale muito, sim. Mas isso é opinião pessoal. Abraço!

  4. ILMA MADUREIRA 15 de outubro de 2016 at 9:49 pm Responder

    Olá.
    Cheguei até aqui por conta do Matraqueando.
    Como pretendo visitar Praga em setembro 2017 já estou pesquisando e gostei bastante do seu blog.
    Vou acompanhar.
    Abraços

    • Gabe Britto 16 de outubro de 2016 at 2:19 am Responder

      Seja bem-vinda, Ilma! Vai dar para planejar bastante a sua viagem! Espero poder ajudar com estas informações! Abraço! =)

Deixe um comentário