Este post foi escrito para as pessoas que, por motivos de força maior, têm apenas um dia livre em Praga. Não recomendo que qualquer outro turista escolha ficar apenas 24 horas na capital tcheca, porque isso é um desperdício de tempo e um tipo de turismo que este site não apoia.

Dito isso, vamos ao roteiro.

Pelo período reduzido, este passeio é extremamente básico e passa apenas pelas regiões mais turísticas, sem muitas chances de você fazer passeios internos nas atrações. Mas você vai ter uma bela visão geral da capital tcheca.

Vamos ser otimistas e pensar que é apenas o seu primeiro encontro com Praga. Em breve, você vai voltar com mais dias para aproveitar tudo.

Importante:

– O itinerário deste passeio é apenas uma sugestão e você pode mudar ruas e atrações de acordo com a sua vontade (é óbvio). Os bairros de Praga têm várias ruas lindas, você não precisa ficar só nas que eu indico.

– As atrações de algumas ruas são apenas os seus prédios, então caminhe olhando ao seu redor.

– Não coloquei o tempo que dura a caminhada porque isso depende do ritmo de cada um (mas vai um dia inteiro aí).

– Tampouco há “parada para o almoço” ou “parada para o café” porque isso também depende do seu ritmo. Mas indiquei lugares legais para comer ou beber pelo caminho, assim você decide quando der fome ou sede.

Agora vamos ao que interessa, porque o seu tempo está correndo.

 

O que fazer em um dia em Praga

 

• O ponto de partida é a Praça da República (Náměstí Republiky), onde fica a Casa Municipal (Obecní dům) e a Torre de Pólvora (Prašná brána). Para chegar lá, vá até a estação de metrô Náměstí Republiky, linha B, cor amarela.

Praga é um dos lugares mais incríveis para quem gosta de arquitetura art nouveau e a Casa Municipal é o maior ícone do estilo na cidade.

Casa Municipal, Praga

Fachada da Casa Municipal

Passeie pela frente da Casa e entre nela, mas apenas no hall. Deixe a visita guiada para a próxima oportunidade.

Se você quiser comer algo e estiver com dinheiro, vá direto para a Kavárna Obecní dům, a cafeteria que fica dentro da Casa Municipal. Mas aviso que vai ser difícil comer e babar na decoração do lugar ao mesmo tempo.

• Passe por baixo da torre logo ao lado da Casa e siga em direção à Praça da Cidade Velha (Staroměstské náměstí), o coração de Praga, onde estão a Igreja Nossa Senhora Diante de Týn (Týnský chram), o Relógio Astronômico (Pražský orloj) e a Prefeitura da Cidade Velha (Staroměstská radnice), além da lindíssima igreja de São Nicolau na Cidade Velha (Chrám sv. Mikuláše), entre outras atrações.

A praça, igreja de Týn e o monumento a Jan Hus vistos do alto da Torre do Relógio, em Praga

A praça, igreja de Týn e o monumento a Jan Hus vistos do alto da Torre do Relógio

• Depois de uma voltinha na praça, siga pela rua Karlova (procure as placas que indicam a Ponte Carlos – Karlův most). Esta rua é lotada de turistas, então você pode tentar ir por ruas alternativas se quiser. Apenas tome cuidado para não perder o rumo certo, porque nada é paralelo por ali.

• Atravesse a Ponte Carlos chorando com o cenário mais lindo do mundo (entre os criados pelo homem).

Ponte Carlos com o castelo ao fundo, em Praga

Aviso: ela não vai estar vazia assim. Essa foto foi feita logo depois do nascer do sol

• Siga pela rua Mostetská até a Praça da Malá Strana (Malostranské náměstí). Ali, pegue o bonde número 22, que vai para a direita, no sentido à parada BÍLA HORA – isso vai estar escrito na frente dele. Tente sentar num banco do lado direito, para apreciar o breve momento em que vai haver uma vista da cidade.

Bonde 22, Praga, Malostranske Namesti

É esse bonde mesmo. Às vezes ele aparece em versões mais modernas

• Desça na parada Pražský hrad e caminhe em direção ao Castelo de Praga (siga as placas e o fluxo de pessoas).

• Atravesse a ponte que leva ao Castelo, entre e siga à esquerda, para ver a Catedral de São Vito. Faça um passeio rápido por dentro dela, apenas na parte gratuita. Se quiser, faça um passeio maior por outras áreas do Castelo. Esqueça a Rua Dourada (Zlatá ulička), aquela com casinhas pequenas e coloridas. O acesso a ela é pago.

Catedral Sao Vito, Praga

Essa vai ser a sua primeira visão inteira dela, inclusive com a moldura do portão

• Saia pela portão principal do Castelo, vá até a área que fica à esquerda para ver a vista da cidade e volte para seguir pela rua bem em frente ao portão, a Hradčanské náměstí. Mantenha-se do lado esquerdo da rua até ela virar Loretanská.

• Poucas quadras adiante, você vai chegar na Loretánské náměstí. A rua à direita (uma descida) é onde fica o Loreto. Se for perto da hora cheia, espere um pouco para ouvir os sinos tocando. É lindo.

A torre do Loreto, Praga

A torre do Loreto e dois anjinhos

A esta altura você já deve estar com fome, então experimente um botecão bem tcheco, o U černého vola, bem em frente à rua do Loreto, número 1. Não se assuste com o ambiente nem com os garçons, o lugar é assim mesmo – e é isso que faz ele ser tão incrível. Peça o menu em inglês (parece impossível, mas eles têm). Só não espere um garçom falando fluentemente a língua e nem um ambiente livre de cigarros.

• Siga subindo pela Loretanská, que logo vira Pohořelec. Vá até conseguir dobrar à esquerda na Úvoz e comece a descer o morro apreciando a vista do Parque Petřín e da cidade.

Vista do castelo de Praga a partir do mirante do Mosteiro de Strahov

Você vai descer por aquela primeira rua ali, onde tem um muro

• A Úvoz vira Nerudova. Continue por ela até chegar na Praça da Malá Strana (Malostranské náměstí). Dobre à direita nela e siga descendo até a Karmelitská. entre e dobre à esquerda na Prokopská.

• Quando chegar em um encontro de ruas com uma escultura no meio, siga pela Lázeňská e, depois, vá pela direita até a Velkopřevorské náměstí. Você vai passar pelo Muro de John Lennon.

Muro de John Lennon, Praga

O Muro de John Lennon

• Siga em frente e passe pela pequena ponte que leva até a ilha Kampa. Passe por uma pequena rua (Jiřího Červeného) entre os edifícios e chegue na Na Kampě.

• Vá para a direita até entrar no parque Kampa. Caminhe pela trilha perto do rio até o Museu Kampa, onde estão alguns bebês do artista tcheco David Černý. Contorne o museu e siga até o final do parque, sempre pela beira do rio.

Bebês David Cerny Kampa Praga

Os bebês de David, na ilha de Kampa

• Suba as escadas e entre na Malostranské nábřeží. Dobre à esquerda na Ponte Legií (Most legií). Atravesse o rio.

• Chegando ao outro lado da ponte, você vai estar de frente para o Teatro Nacional (Národní Divadlo).

Teatro Nacional de Praga

O teatro nacional: à noite, ele fica ainda mais lindo

Se quiser fazer uma parada para um café, vá no Slavia, que fica exatamente em frente ao teatro, bem na esquina. O Slavia é um café histórico, onde Václav Havel e outros intelectuais dissidentes se reuniam durante o período da ditadura comunista. A decoração também vale a visita.

• Siga pela rua dele, a Národní třída, até ela virar a 28. října. Continue caminhando até chegar na Praça Venceslau (Václavské náměstí).

• Entre na Václavské náměstí e vá até lá em cima, na estátua de São Venceslau (o sujeito montado no cavalo).

Praça Venceslau, Václavské náměstí ou ainda Wenceslas Square, Praga

A Praça Venceslau (Václavské náměstí ou ainda Wenceslas Square): lá no topo, junto do Museu Nacional, está a estátua do São Venceslau

• Olhe ao seu redor e respire fundo. Seu dia em Praga acabou. Para seguir adiante (para o seu hotel ou para onde você precisar ir), use a estação de metrô Muzeum (linhas A e C, cores verde e vermelha), que fica bem ali.

Fim do roteiro. Espero que você tenha gosta e que você volte a Praga com mais tempo.

Sobre o Autor

2 Comentários
 
  1. Andréa 25 de abril de 2017 at 2:49 am Responder

    Olá! Adorei suas dicas, maravilhosas! Estarei em Dresden por 5 dias e gostaria de saber se é possível fazer um bate-volta básico até Praga, tipo esse seu roteiro. Se sim, pode me dizer por qual estação chegar e voltar? Ônibus ou trem? Obrigada desde já. Abraços.

    • Gabe Britto 25 de abril de 2017 at 12:13 pm Responder

      Oi, Andréa!

      Você vai mesmo fazer um bate-volta em Praga? É um enorme desperdício, viu? Mas, enfim, se você quer cometer isso, as opções são estas:

      – Trem: acesse o site da companhia ferroviária tcheca e veja os preços e horários. São aproximadamente 2h30 de viagem nos trens diretos. Neles, chegada e saída nas duas cidades acontecem na estação principal de cada uma.

      – Ônibus: acesse o site da RegioJet e veja os preços e horários. São aproximadamente 1h55 de viagem, direto entre a estação principal de Dresden (a mesma dos trens) e a estação Florenc, em Praga (conectada ao metrô linhas B e C, cores amarela e vermelha).

      Outra empresa de ônibus é a Flixbus. O tempo de viagem e as estações são os mesmos, mas ela oferece a opção de chegada e saída em Praga pela estação principal de trem, só que com 20 ou 30 minutos a mais. Minha opinião: não vale essa opção, porque o ônibus é o mesmo. Ele para em Florenc, o pessoal desembarca e ele segue para a estação de trem. Na volta é o contrário. O melhor é descer em Florenc e pegar o metrô logo.

      É isso. Boa viagem e boa sorte!

Deixe um comentário