A igreja de ossos de Kutná Hora

A 80 km de Praga, o subsolo de uma capela dos anos 1100 guarda uma obra incrível: o Ossuário de Sedlec
Bate-voltas e outras cidades, Kutná Hora  /   /  Por Gabe Britto

Ninguém duvida: ela é a atração mais famosa da pequena Kutná Hora e volta e meia aparece em algum jornal ou programa de TV ao redor do mundo, atraindo ainda mais visitantes à cidade, a 80 km de Praga.

Ainda que esteja longe de ser o ponto turístico local mais bonito, o Ossuário de Sedlec – esse é o nome verdadeiro da tal igreja totalmente decorada com ossos humanos e que na realidade não é uma igreja, mas sim o subsolo de uma – merece a fama pela beleza da obra, pelo inusitado e pela trabalheira que deve ter dado ao seu criador.

A igreja de ossos ou o Ossuário de Sedlec, em Kutná Hora

A parte central do Ossuário de Sedlec, sem o lustre (em restauração neste dia): arte feita com ossos humanos

Mas a história deste lugar vem bem antes da decoração.

Tudo começou lá pelos anos 1100, numa época em que Kutná Hora nem existia, quando monges cistercienses (uma ramo reformista da Igreja Católica) fincaram seus pés na então cidade de Sedlec.

Aos poucos eles foram ganhando poder e respeito nos arredores, começaram a construir prédios lindos e receberam o comando de outras paróquias, até que passaram a ser responsáveis por todos os serviços religiosos da região.

Um destes serviços, é claro, era o enterro dos mortos.

O Cemitério de Todos os Santos e a sua capela, em Kutná Hora

O Cemitério de Todos os Santos e a sua capela

Isso não seria um problema, afinal não havia muita gente morando por ali e o Cemitério de Todos os Santos, construído na metade dos anos 1200, dava conta do recado junto com os outros.

O que complicou foi um ato do abade do mosteiro local: na volta de uma viagem à Jerusalém, ele trouxe (ou disse que trouxe, vá saber) um pouco de terra da Colina do Calvário, onde Jesus foi crucificado, e espalhou pelo terreno.

A partir daquele momento, o Cemitério de Todos os Santos se tornou um local sagrado para os fiéis, que exigiram que seus enterros acontecessem nele. Para piorar, a notícia correu o mundo e pessoas da Polônia, da Bavária e até da Bélgica pediram o mesmo.

Quando a capela atual foi erguida, no início dos anos 1300, dezenas de milhares de pessoas já estavam enterradas naquele chão (trinta mil apenas durante um período de peste). Somando isso aos mortos das guerras que vieram depois, não demorou para que o ossuário construído no andar inferior da capela precisasse ser usado.

Decoração de ossos e caveiras no Ossuário de Sedlec, em Kutná Hora

Não me pergunte o que aconteceu nos trezentos anos que se seguiram, porque eu não achei essa informação em fontes oficiais ou confiáveis. O que eu sei é que, em 1511, um monge começou a brincar de decorador com os ossos dos antigos moradores do cemitério e que uma nova redecoração do ambiente, 150 anos mais tarde, acabou fazendo o teto despencar, exigindo uma reforma geral.

Outra reforma geral aconteceu no início dos anos 1700, quando todo o prédio ganhou a aparência arquitetônica atual, mantendo a ideia da decoração. Mas as obras que vemos hoje foram criadas mais tarde, em 1870, pelo carpinteiro e artesão tcheco František Rint – que deixou sua assinatura numa das paredes do salão, escrita com ossos, é claro.

František, junto com dois ajudantes, usou os restos de mais de 40 mil pessoas, todos devidamente lavados e desinfetados. Com este material, criou um lustre gigantesco, um brasão da família que comprou o terreno no fim do século 18, um ostensório e muitíssimos outros objetos decorativos concretos e abstratos.

Lustre da igreja de ossos, em Kutná Hora

O magnífico lustre que fica no meio do salão

O brasão da família Schwarzenberg, compradora do Ossuário de Sedlec, em Kutná Hora

O brasão da família Schwarzenberg, que comprou a área em 1784

Uma das torres de que fazem parte da decoração da igreja de ossos, em Kutná Hora

Uma das torres de que fazem parte da decoração: os topos são decorados com anjos

Entrada da igreja de ossos, em Kutná Hora

A entrada do ossuário: uma ideia do que está por vir para o visitante

Dizem que a intenção foi lembrar as pessoas dos limites da existência e de que é necessário respeitar a vida e as responsabilidades humanas diante de Deus. Muitos visitantes devem sentir isso, outros talvez não. Mas a maioria certamente acha que a obra ficou muito mais linda do que assustadora e, assim, ajuda a manter a fama da “igreja de ossos” ao redor do mundo.

 

Ossuário de Sedlec – Igreja de Ossos
(Sedlecká kostnice)

Rua Zamecká, esquina com a rua Starosedlecká – Veja como chegar

Aberto diariamente, exceto no dia 24 de dezembro.

Nov-Fev – das 9h às 16h
Mar – das 9h às 17h
Abr-Set – das 8h às 18h
Out – das 9h às 17h

Adulto: 90 CZK

Estudantes, idosos e crianças: 60 CZK

Sobre o Autor

Deixe um comentário