O elevador paternoster, uma relíquia escondida em Praga

Essa belezinha inventada no fim do século 19 resiste bravamente, mas ninguém sabe por quanto tempo
Notícias e curiosidades  /   /  Por Gabe Britto

Uma das maiores relíquias de engenharia e da arquitetura de Praga não está exposta na Praça da Cidade Velha nem na Ponte Carlos. Na verdade, ela não está nem nas ruas e é preciso entrar em alguns prédios para conseguir dar uma olhadinha (ou uma voltinha) nela.

Estou falando do elevador paternoster, um negócio estranho, um pouco assustador no início, mas bem divertido depois que você experimenta e eficaz quando você está com pressa.

Deixa eu explicar como o treco funciona.

Na função básica, ele é um elevador igualzinho ao do seu edifício e leva você para cima e para baixo. Mas as semelhanças acabam aí, porque o elevador paternoster não para nunca, não tem botão de chamada nem botões de escolha de andares e, principalmente, não tem portas.

Elevador paternoster em Praga

Se estiver vazio (como o da esquerda) é só pular para dentro

Elevador paternoster em Praga

À esquerda, sobe. À direita, desce

Ele é feito por várias cabines abertas, ligadas por cabos, que giram devagar e ininterruptamente em um estrutura “circular”, movimentadas por duas enormes roldanas, uma no topo, outra no subsolo.

As cabines correm por túneis verticais paralelos, fazendo com que metade delas esteja sempre descendo e outra metade sempre subindo, como numa roda-gigante. Para embarcar, basta dar um passo para dentro da cabine que estiver indo no sentido que você deseja.

Elevador paternoster em Praga

Esquema de funcionamento do paternoster e roldana do mecanismo (imagens: Helfmann e PetrS. / Wikimedia Commons / Domínio público)

Veja o vídeo para entender melhor.

Essa belezinha foi inventada na Inglaterra, nos anos 1800, e ganhou este nome pela semelhança com um rosário católico (“pater noster” significa “pai nosso”, em latim).

A popularização aconteceu no início do século 20 em vários países da Europa, mas o evidente problema de segurança e os acidentes que deram ao paternoster o apelido de “guilhotina lenta” fizeram ele ser gradualmente rejeitado até ter a sua instalação oficialmente proibida.

Alguns governos tentaram até mesmo obrigar que os paternosters fossem trocados por elevadores comuns, mas muita gente foi contra e hoje ainda existem vários no continente. Na República Tcheca, por exemplo, são ao redor de 70, a maioria em Praga, alguns em prédios públicos onde você pode entrar gratuitamente e experimentar essa delícia.

YMCA, casa de um elevador paternoster em Praga

Palácio YMCA, onde eu fiz as minhas fotos deste post

Prefeitura de Praga

A Prefeitura de Praga, onde também existe um elevador paternoster visitável

Quais prédios públicos são esses? Sinceramente, não sei de todos. Não sou o tio maluco dos elevadores e as informações que consegui encontrar não são atualizadas há bastante tempo, então não vou mandar você para algum lugar onde você perca a viagem. (Quer se aventurar para descobrir sozinho? Comece por aqui.)

O que você pode fazer é visitar este onde fiz minhas fotos (no edifício da YMCA) e outro que existe no prédio da Prefeitura da cidade. Ambos estão na área turística de Praga e o acesso a visitantes é liberado. Veja informações sobre os endereços logo mais abaixo.

Nos dois casos, aproveite a diversão, siga as instruções de segurança, tome muitíssimo cuidado na hora de entrar e sair e não coloque braços, pernas nem cabeça para fora da cabine.

E se ficar com medo, reze um Pai Nosso.

Elevador paternoster em Praga: onde encontrar

Palácio YMCA: Rua Na Poříčí 1041/12 – Cidade Nova (Nové Město)
Estação de bonde e metrô Náměstí Republiky, linha B, cor amarela

Prefeitura de Praga: Praça Mariánské náměstí 2/2 – Cidade Velha (Staré Město)
Estação de bonde e metrô Staroměstská, linha A, cor verde

Sobre o Autor

2 Comentários
 
  1. Loeni Falcão 9 de novembro de 2016 at 10:25 pm Responder

    Interessantíssimo, não sabia da existencia desta engenhoca. Funciona que nem a London Eye, não para nunca.

    • Gabe Britto 10 de novembro de 2016 at 12:36 am Responder

      Exatamente! É uma roda-gigante “estreita”. =)

Deixe um comentário