A sirene de Praga

Ela toca uma vez por mês e assusta muitos turistas que não sabem do que se trata
Notícias e curiosidades  /   /  Por Gabe Britto

Se você estiver passeando por Praga e de repente escutar uma sirene alta e demorada, com jeitão de alarme militar antiaéreo, não se assuste.

Ou melhor: não se assuste se isso acontecer ao meio-dia da primeira quarta-feira do mês.

É que exatamente nestes dias e neste horário, acontece o teste do sistema de alerta geral da República Tcheca, quando a tal sirene é acionada em todo o país para ver se a rede de alto-falantes espalhada pelas cidades está funcionando direitinho.

Não encontrei informações oficiais sobre a história do sistema, mas relatos dizem que os alto-falantes dele existem desde a criação da Tchecoslováquia, em 1918, e que ele chegou a ser usado pelos nazistas para anunciar nomes de assassinados pelo regime e usado também pelos soviéticos para propaganda, entre outros objetivos ainda piores.

A barulheira da sirene parece interminável, mas são apenas 2 minutos e 20 segundos que acabam com uma voz avisando o final do teste. O som incomoda no início, mas depois fica divertido pelo inusitado – se você não tiver ouvidos de cachorro, é claro.

Alto-falante da sirene de alerta da República Tcheca

Alto-falante em frente a um prédio, na cidade de Terezín

Apesar de curiosa em momentos de paz e tranquilidade, a existência do sistema é assunto sério. Ele serve para alertar a população em caso de qualquer situação de emergência que exija evacuação ou proteção geral: enchentes, acidentes químicos ou nucleares, deslizamentos de terra, invasão dos russos, apocalipse zumbi ou o que mais você imaginar de trágico.

Em 2002, por exemplo, as sirenes foram acionadas em plena madrugada, durante a maior enchente do Rio Vltava na história recente do país. O objetivo era iniciar a evacuação dos moradores de algumas áreas de Praga que estavam em risco iminente de inundação (os bairros Cidade Velha, Malá Strana, Karlín, Libeň e Holešovice).

Também existem exceções no acionamento, mas são igualmente esporádicas. Elas acontecem em casos de homenagens a pessoas ou fatos e podem ser restringidas a determinadas zonas do país. Um caso recente ocorreu em 23 de fevereiro de 2017, em honra a um bombeiro morto durante o combate a um incêndio perto de Praga.

Como dá para perceber, acionamentos reais são raros e provavelmente não vão acontecer durante a sua visita. Mas vale ficar atento: se não for meio-dia da primeira quarta-feira do mês e o alarme soar, aguarde até o final para escutar as ordens anunciadas e faça o que tiver que ser feito. Ou observe os tchecos ao seu redor para ver se eles seguem bebendo suas cervejas calmamente.

E para não haver confusão, clique aqui embaixo e escute a sirene. Mas não faça isso com fones num volume alto. Se der problema nos seus ouvidos, você pode acabar não escutando o alarme quando estiver na cidade.

 

Sobre o Autor

6 Comentários
 
  1. André 10 de março de 2017 at 1:24 am Responder

    kkkkkk, muito boa!

  2. André 10 de março de 2017 at 1:26 am Responder

    Estarei lá dia 5 de março!

  3. André 10 de março de 2017 at 1:30 am Responder

    ABRIL!

  4. Adriano 14 de março de 2017 at 4:19 pm Responder

    Julho!! Vamos?!

  5. Vera Alice 10 de abril de 2017 at 5:30 am Responder

    Dá um aperto no coração ao ouvir a sirene e lembrar que serviu para anunciar tantos momentos trágicos para o povo tcheco.

    • Gabe Britto 10 de abril de 2017 at 12:11 pm Responder

      É verdade, Vera. Ainda que hoje seja mais folclórica no dia a dia, é importante lembrar que ela serviu para anúncios terríveis…

Deixe um comentário