Chance rara em janeiro: exposição das joias da coroa tcheca

Elas só saem do seu cofre em momentos especiais, então aproveite
Notícias e curiosidades  /   /  Por Gabe Britto

O ano de 2018 é mais do que especial para os tchecos. Ele marca o aniversário de um século de fundação da antiga Tchecoslováquia e vai ser comemorado com muitos eventos, incluindo um bastante raro e que acontece agora em janeiro: a exposição das joias da coroa tcheca.

Para você ter uma ideia da relevância dessa exibição, as joias são oficialmente a segunda relíquia cultural mais importante do país e ficam permanentemente guardadas em uma sala fortificada dentro do Castelo de Praga – que, por sua vez, é a primeira relíquia mais valiosa da nação. Dali, elas só saem a cada 5 anos ou em ocasiões muito especiais, mas sem nunca ir além dos limites do próprio castelo.

A última vez em que o público teve acesso às joias foi em maio de 2016, quando era comemorado o aniversário de 700 anos de Carlos IV, o rei que ordenou a confecção da atual coroa, em 1347.

A próxima vai acontecer entre 16 e 23 de janeiro de 2018 (veja informações no fim do post).

Isso significa que você tem muita sorte se estiver em Praga durante esses dias, mas também vai precisar de muita paciência.

É que, justamente por ser tão rara, uma exibição das joias da coroa costuma atrair uma multidão de tchecos e visitantes. Essa audiência, somada aos cuidados com a segurança, acaba fazendo com que a espera na fila seja longuíssima – durante uma exposição em 2013, por exemplo, a média era de 4 ou 5 horas.

Quem conseguir vencer esse desafio vai ser recompensado com uma visão inédita das joias, já que, pela primeira vez, elas estarão expostas de forma que os visitantes poderão fazer uma volta completa ao seu redor, podendo ver tudo em todos os ângulos.

Joias da coroa tcheca

As joias da coroa tcheca: agora você vai poder ver por todos os lados também (foto: K. Pacovsky / CC BY-SA 4.0)

Como qualquer objeto tão importante e com tantos séculos de história, as joias da coroa tcheca têm várias curiosidades e lendas. Veja as mais famosas.

• A sala onde as joias ficam permanentemente guardadas é fechada a 7 chaves e cada uma fica em poder de uma pessoa diferente: o presidente do país, o primeiro-ministro, o arcebispo de Praga, o presidente da Câmara dos Deputados, o presidente do Senado, um figurão da Catedral de São Vito e a prefeita de Praga. Todos precisam estar na cidade para a abertura.

• As 7 chaves são uma tradição criada em 1791, pelo rei Leopoldo II.

• A coroa de São Venceslau (batizada assim pelo rei Carlos IV, em homenagem ao padroeiro do país) é feita de ouro 21-22 quilates e decorada com 19 safiras, 44 espinelas, 1 rubi, 30 esmeraldas e 20 pérolas.

• Apesar de hoje ter que ficar apenas dentro dos limites do Castelo de Praga, as joias da coroa já mudaram de lugar várias vezes. Durante um período, elas ficaram no Castelo de Karlštejn, que pode ser visitado.

Carlos IV, o maior dos reis tchecos, foi o primeiro a usar a coroa (que foi encomendada por ele mesmo).

Ponte Carlos, em Praga: estátua de Carlos IV na praça que fica numa das extremidades da ponte

Estátua de Carlos IV na praça que fica numa das extremidades da Ponte Carlos

• Antigamente, a coroa era guardada sobre o crânio de São Venceslau e só era retirada para a coração do novo rei.

• Na época da criação da atual coroa, o papa Clemente VI declarou que qualquer pessoa que tocasse nela sem autorização seria proibido de assistir a missas.

• Uma lenda diz que quem colocar a coroa na sua cabeça sem ser o rei morre em até um ano. Reinhard Heydrich, o nazista escolhido por Hitler para comandar a Tchecoslováquia ocupada, teria feito isso em 1941. Ele foi morto numa emboscada em 1942.

• O presidente da República Tcheca é a palavra final em qualquer exposição das joias.

E aí? Vai encarar as filas ou vai perder essa chance raríssima?

 

Exposição das joias da coroa tcheca em Praga

De 16 a 23 de janeiro de 2018

De segunda a sexta, das 10h às 17h
Sábado e domingo, das 9h às 17h

Local: Salão Vladislav, no Castelo de Praga

Castelo de Praga: Salão Vladislav, Antigo Palácio Real

O Salão Vladislav, no Antigo Palácio Real

Entrada gratuita

Acesso mais fácil com transporte público: pegue os bondes 22 ou 23 e desça na parada Pražský hrad

Acesso com tendência a ter menos fila para entrar no castelo: vá até a estação de metrô e parada de bondes Malostranská (linha A, cor verde) e depois siga as placas, subindo o morro pela Staré zámecké schody (“antiga escadaria do castelo”)

Recomendações gerais: mochilas e garrafas de água não devem ter entrada permitida; chegue cedo (o complexo do castelo abre às 6h)

Sobre o Autor

2 Comentários
 
  1. Liliana Gallucci 4 de janeiro de 2018 at 8:26 pm Responder

    Olá, Gabi
    Seu blog é fantástico!
    Daqui a alguns dias, estarei em Praga!! Yupi!!
    Revendo suas sugestões de passeios e comentários, fiquei com uma dúvida, é possível comprar ingressos com antecedência? Por exemplo para o Castelo de Praga? Por um aplicativo ou site?
    Muita grata por suas dicas valiosas!
    Abraço,
    Liliana

    • Gabe Britto 5 de janeiro de 2018 at 12:13 am Responder

      Oi, Liliana! Que bom que você gostou do blog! =)

      Olha, a compra antecipada de ingressos depende de cada lugar e você precisa checar os sites deles para ver as disponibilidades. Até existe o ticketportal.cz, por exemplo, que vende vários tipos de ingressos, mas não sei se tudo que você procura está lá.

      Para o castelo, o próprio Ticketportal é uma alternativa, mas você vai precisar buscar a sua entrada em alguma das lojas dele na cidade.

      Aqui está o link direto para a página de compra dos bilhetes do Castelo de Praga (numa mistura de tcheco com inglês): https://www.ticketportal.cz/Venue/1200612

      Porém, nesse caso do castelo, acredito que você não vá ter problemas para comprar ingressos na hora. São ao menos 5 centros de informações e vendas no castelo, as filas acabam não sendo muito grandes – ainda mais nessa época do ano.

      Abraço e boa Praga!

Deixe um comentário