Bem-vinda, bem-vindo ao Insider Praga

Cinzeiro mapa republica Tcheca Qubus Maxim Velčovský Praga

Certa vez, Kafka disse:

Praga não vai deixar você ir. A mãezinha tem garras.”

E ele estava certo.

Na primeira vez em que estive na capital da República Tcheca, em 1999, visitando um amigo, caí nas tais garras e voltei para o Brasil determinado a viver na cidade pelo tempo que conseguisse. Retornei em 2000, matriculado numa escola de inglês, e aguentei um ano. Fui embora expulso pelo inverno que parecia não acabar nunca e que já mexia com a minha cabeça. Descobri que as garras da mãezinha não deixam você ir, mas também machucam.

Por causa disso, vivi uma relação de amor e ódio com a capital tcheca por algum tempo.

Da mesma forma que me arrepiava de pavor quando lembrava do sol invernal se pondo às 4h da tarde e da minha sombra projetada lá longe em pleno meio-dia, eu morria de saudades de caminhar pelas ruas praguenses e nunca deixei de acompanhar as notícias sobre o país.

Acompanhei eleições, tive medo na terrível enchente do Rio Vltava em 2002 e festejei a entrada na União Européia (que acabou com os malditos vistos da minha época). Quando lançaram o Google Earth, adivinha qual foi o primeiro lugar que eu procurei? Sim: minha ex-rua, minha ex-casa. Fiquei horas ali, lembrando dos caminhos por onde eu passava.

Ponte Carlos coberta de neve Inverno
Eu, no inverno de 2001, na Ponte Carlos: ao fundo, quase imperceptível, o castelo

Então, três anos depois do meu retorno ao Brasil, a minha melhor amiga mudou para a capital tcheca. Não feliz por me conquistar e depois me mandar embora, Praga resolveu ficar ainda mais presente na minha vida.

Notícias locais eram mais frequentes. Latas da inesquecível cerveja tcheca (raríssimas no Brasil, naqueles tempos) chegavam na minha casa esporadicamente e transportavam minhas lembranças apenas com o cheiro. Até o queijo frito – a maior delícia gordurenta do país – atravessou o Atlântico para me atiçar.

Queijo frito em Praga
Coma um desses com cerveja e durma como um bebê

Quando minha amiga teve a sua filha, criei coragem e voltei para conhecer a pequena. Foram dias de frieza com Praga. Banquei o fortão e desdenhei, como se a cidade fosse apenas mais uma na minha lista. Lembro que olhei para o castelo – a paisagem urbana mais linda que existe no meu mundo – e larguei um “Humpf!”.

Era só um orgulho besta. Não queria admitir que, depois de conhecer tantas outras em viagens durante o período em que nos afastamos, Praga parecia ainda mais linda, mais charmosa, mais atraente. E a cada cerveja, cada rua, cada palavra dita em tcheco, a minha farsa foi desmoronando. No último dia da visita de duas semanas, desabei chorando pelas ruas.

Nascer do sol na Praça da Cidade Velha, em Praga
Mais ou menos nesse dia a paixão renasceu

Em seguida virei padrinho da bebezinha linda que fui visitar e prometi à mãe dela que seria um dindo presente e que, sempre que a vida permitisse, passaria por Praga nas minhas viagens para lugares diferentões.

Não consegui tantas vezes quanto queria, mas depois as coisas melhoraram. E quando me senti novamente um insider da cidade, achei que era hora de fazer algo para ela.

Foi quando surgiu a ideia do Insider Praga. Um blog/guia sobre Praga e a República Tcheca, feito por um brasileiro que morou na cidade quando ela ainda engatinhava fora do comunismo, foi embora, fez muitas visitas ao longo dos anos e, no fim das contas, acabou voltando 17 primaveras depois de sair.

Um blog/guia que quer fazer com que mais brasileiros, portugueses e todos os lusófonos conheçam as curiosidades, se encantem, se sintam atraídos, saibam das novidades e, finalmente, visitem este cantinho especial do mundo, com dicas para aproveitar ao máximo cada detalhe.

Se você gostou da novidade, curta a fanpage no Facebook, siga no Instagram, no Twitter e avise aos amigos.

Seja bem-vinda/bem-vindo ao Insider Praga. Ou em bom tcheco: vítejte v Insider Praga.

[divider style=”single” align=”center” color=”” opacity=”1.00″ width=”300px” pull=”center” padding_top=”20px” padding_bottom=”20px”]

Agradecimentos:

– Fred Marvila (Estúdio Sunday), pela competência, atenção e paciência no desenvolvimento desta página (dica: faça o seu site com ele).

– Todos os amigos com quem conversei e que me deram conselhos valiosíssimos enquanto estava dando forma a este espaço.

– Meus amigos de Praga. Amo vocês. Muito mesmo. Muito, muito, mesmo.

– Os tchecos.

26 comentários em “Bem-vinda, bem-vindo ao Insider Praga”

  1. Eu, que já futuquei o blog todo, só hoje li como tudo começou!! Rsrsrs
    Vc realmente consegue transmitir esse amor por Praga nos seus textos! E ajuda demais quem está se preparando pra viajar pra lá. Ainda mais em se tratando de um lugar cuja língua é tão complicada!! Só aprendi até agora que namesti é praça!! Kkkk
    Obrigada pela ajuda e parabéns pelo site!! Vamos pra Praga e cesky krumlov seguindo suas dicas. Na volta, mando notícias. 😉
    Abs.

    1. Oi, Leo!

      Que bom receber essa mensagem! Obrigado! =)

      Aproveitando: o amor por Praga é tão grande que voltei para a cidade, desta vez para mais uma longa temporada. Sim, estou aqui de novo! (Mas ainda não atualizei no site.)

      Tomara que você goste da cidade tanto quanto eu!

      Abraço!

      1. Que legal que você está de volta a Praga!! Agora teremos notícias fresquinhas!! 😉
        Olha, adoramos conhecer Cesky Krumlov e Praga. Viramos fãs!! Já comentei em outros posts o que achamos. Realmente são cidades que merecem várias visitas. Abs.

        1. Oi, Leo! Que bom que vocês gostaram das cidades! =)

          Mas, olha, as notícias sempre foram fresquinhas aqui.

          Prova disso é que eu, sem estar presente em Praga por um tempo, via amigos locais me perguntando o que estava acontecendo na cidade, porque eu estava mais por dentro dos eventos do que eles.

          Com a internet, não é mais preciso estar num lugar para saber o que está acontecendo nele. Com a internet e com amigos ligados, então, menos ainda.

          😉

          Abraço!

  2. Parabéns Gabe!
    Excelente site! Vou passar 5 dias em Praga no final de março, sendo que não vejo a cidade há exatos 20 anos. Estou morrendo de curiosidade porque me apaixonei por Praga à primeira vista. Lendo tudo que você fala de Praga dá mais vontade ainda de estar lá.
    Obrigada por tantos posts excelentes e pelo amor que temos em comum com essa beleza que é Praga.

  3. Caramba…senti um aperto no coraçao ao ler seu depoimento. Essa sensaçao de odio quando sentimos o frio na pele… e obcessao quando nos afastamos dela. A eterna vida de quem saiu pelo mundo afora!!!!

  4. adriana d costa leao

    Li seu texto agora, depois de conhecer Praga e quase choro TB. Praga abusou do direito de ser Bela, Atraente, Sedutora. Me apaixonei. Como não se apaixonar?????

  5. Longa vida para um projeto que sabemos é feito com muito carinho e amor. Ficamos felizes de poder ter acompanhado a gestação do Insider Praga e agradecidos pelas valiosas dicas que pudemos aproveitar em uma inesquecível visita a uma cidade coberta de neve em fevereiro de 2016. Tudo de bom para o Insider Praga!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.