Kutná Hora: muito além da “igreja de ossos”

Catedral de Santa Bárbara e o Seminário Jesuíta, em Kutná Hora

O Ossuário de Sedlec, a atração mais conhecida da cidade de Kutná Hora, na República Tcheca, é tão famoso que já ganhou o mundo. Compreensível: não é sempre que vemos uma capela totalmente (e muito bem) decorada com ossos humanos.

Mas achar que a belíssima Kutná Hora é apenas “a cidade da igreja de ossos” é um erro enorme.

Rua Barborská com a Catedral de Santa Bárbara, em Kutná Hora
Rua Barborská com a Catedral de Santa Bárbara ao fundo: apenas uma das muitas ruas lindas de Kutná Hora

Essa pequena e linda jóia tcheca nasceu praticamente junto com a descoberta de minas de prata nas vizinhanças, por volta dos anos 1200. Logo em seguida, virou a fonte de 1/3 de toda a prata da Europa e começou a produzir as moedas da Boêmia, passando a ser o centro econômico e a segunda cidade mais importante do reino (perdendo apenas para Praga).

Com tanta riqueza e importância, vieram a beleza e as histórias.

Ao longo dos séculos seguintes, Kutná Hora foi residência de reis e viveu momentos importantíssimos na vida dos tchecos, enquanto ganhava duas catedrais fantásticas e mais de uma dezena de igrejas, capelas e mosteiros de estilos românico, gótico e barroco, além de prédios maravilhosos e esculturas de várias épocas.

Igreja do Sagrado Coração, em Kutná Hora
Igreja do Sagrado Coração: passeie sem rumo pelo centro para encontrar belezinhas como essa
Fonte de Pedra, em Kutná Hora
A Fonte de Pedra, uma maravilha gótica com mais de 500 anos

Depois, como infelizmente aconteceu com tantos outros lugares do mundo, a cidade foi palco de batalhas e outros eventos que fizeram com que perdesse o protagonismo nacional e empobrecesse até se tornar apenas mais uma no meio de tantas.

O ressurgimento começou apenas no século 20, em 1961, quando Kutná Hora foi declarada patrimônio nacional por ter mais de 300 prédios de importância cultural. E, em 1995, já com o país livre do comunismo soviético, foi a vez do reconhecimento mundial com o título de Patrimônio da Humanidade, dado pela Unesco.

Hoje a cidade está totalmente restaurada e mais linda do que nunca, inclusive com novos prédios de estilos que vão do art nouveau ao socialismo-realista.

Uma delícia de lugar para passar um dia (ou até mesmo uma noite) aproveitando ruas calmas e vielas escondidas, comendo em ótimos restaurantes e descansando com uma linda vista panorâmica da região ou em suas praças e parques.

Praça Palackého (Palackého náměstí), em Kutná Hora
Praça Palackého (Palackého náměstí), a principal do centro de Kutná Hora
Vista geral de Kutná Hora, a partir da Catedral de Santa Bárbara
Vista geral da cidade, a partir da Catedral de Santa Bárbara
Uma linda ruazinha escondida em Kutná Hora
Uma linda ruazinha escondida: comparando com Praga, Kutná Hora é um oceano de tranquilidade

E, claro, o lugar para também fazer aquela visita ao Ossuário de Sedlec. Porque a “cidade da igreja dos ossos” é muito mais do que isso, mas ir até ela sem entrar na capela diferentona é perder a oportunidade de ver uma belíssima obra de arte e de pensar um pouco sobre a vida.

Veja também:
Como ir de Praga para Kutná Hora
A igreja de ossos de Kutná Hora

Kutná Hora: o que fazer (atrações)

Kutná Hora tem várias atrações lindas e interessantes, quase todas concentradas no seu pequeno centro histórico que pode ser completamente visto num tranquilíssimo passeio a pé.

Entre as mais famosas, as únicas exceções são o Ossuário de Sedlec e a Catedral da Assunção da Virgem Maria e São João Batista, que ficam a 2,5 km do centro. É muito fácil ir de um para outro. Veja aqui.

Vale avisar que o centro histórico de Kutná Hora fica em um pequeno morro, então você vai subir e descer levemente durante o seu passeio.

Veja um mapa com as principais atrações de Kutná Hora (abre em outra janela).

Ossuário de Sedlec – Igreja de Ossos (Sedlecká kostnice)

Mencionei rapidamente aqui em cima, mas vou ser mais completo: Sedlec é o nome do subúrbio da cidade de Kutná Hora onde fica o ossuário. Por isso os nomes “Ossuário de Sedlec” e “Ossuário de Kutná Hora” (como você pode ler por aí) se referem exatamente ao mesmo lugar, ok?

A igreja de ossos ou o Ossuário de Sedlec, em Kutná Hora
A parte central do Ossuário de Sedlec, sem o lustre (em restauração neste dia): arte feita com ossos humanos

O Ossuário de Sedlec fica no andar inferior da capela do Cemitério de Todos os Santos. O prédio é original dos anos 1300, mas passou por várias reformas ao longo dos séculos e a arquitetura que vemos hoje (barroco-gótica) é resultado de obras feitas no século 18, bem depois dos monges que cuidavam da paróquia começarem a decorar o ambiente com os ossos de túmulos antigos.

A decoração atual é um pouco mais nova, de 1870, e inclui um lustre enorme e uma representação do brasão da família que comprou o terreno naquela época. O autor é o carpinteiro e artesão tcheco František Rint. Ele usou ossos de mais ou menos 40 mil pessoas no trabalho.

Para saber mais, leia o post A igreja de ossos de Kutná Hora.

Ossuário de Sedlec – Igreja de Ossos (Sedlecká kostnice)
Rua Zamecká, esquina com a rua Starosedlecká – Veja como chegar
Ingressos: 90 CZK (adulto)
Aberto diariamente, exceto no dia 24 de dezembro.
Abril-Setembro: das 10h às 17h
Outubro-Março: das 9h às 17h

Catedral da Assunção da Virgem Maria e São João Batista
(Katedrála Nanebevzetí Panny Marie a svatého Jana Křtitele)

Apesar de ser um subúrbio de Kutná Hora, Sedlec é muito mais antigo do que a cidade. Seus moradores mais famosos, os monges cistercienses, chegaram na região em por volta de 1100 e começaram a construir prédios logo depois, já alimentados pelo dinheiro das minas de prata.

Fachada da Catedral da Assunção da Virgem Maria, em Sedlec, Kutná Hora
A fachada da catedral: sem exageros

Um dos prédios mais importantes foi a Catedral da Assunção da Virgem Maria e São João Batista, inaugurada em 1320 e considerada a catedral gótica mais antiga da Europa Central – ainda que tenha sido saqueada e destruída em uma das maiores guerras da história tcheca e tenha ficado assim por 279 anos, antes de ser reconstruída pelo mesmo arquiteto que fez as últimas reformas no Ossuário de Sedlec.

Apesar de toda esta idade, ela não é suntuosa como a maioria das pessoas imagina uma catedral gótica. A “culpa” é dos próprios donos originais: os monges cistercienses tinham princípios de humildade e austeridade que não permitiam tanto fru-fru.

Interior da Catedral da Assunção da Virgem Maria, em Sedlec, Kutná Hora
O interior sóbrio que os monges queriam

Nada disso, porém, impediu que a catedral fosse tombada pela Unesco como Patrimônio da Humanidade em 1995, junto com o centro da cidade e com a Catedral de Santa Bárbara.

Catedral da Assunção da Virgem Maria e São João Batista
(Katedrála Nanebevzetí Panny Marie a svatého Jana Křtitele)
Rua U Zastávky
Ingressos: 50 CZK (adulto)
Aberta diariamente, exceto na Sexta-Feira Santa, no Domingo de Páscoa e no dia 24 de dezembro
Dias úteis:
Abril-Setembro: das 9h às 17h
Outubro-Março: das 10h às 17h

Domingos: sempre das 11h às 17h
Informações sempre atualizadas em sedlec.info

Catedral de Santa Bárbara (Chrám svaté Barbory)

É a cereja do bolo de Kutná Hora.

Catedral de Santa Bárbara, em Kutná Hora
A Catedral de Santa Bárbara vista do parque ao lado: linda e imponente sob qualquer ângulo

Foram mais de 500 anos de obras até que a catedral da padroeira dos mineiros conseguisse ser finalizada. Os trabalhos começaram 1388, pagos com o dinheiro gerado pelas minas de prata da cidade, mas foram interrompidos e retomados muitas vezes até que, em 1884, a cidade fez aquele último esforço e terminou tudo em 1905.

Teto da Catedral de Santa Bárbara, em Kutná Hora
Teto da Catedral de Santa Bárbara
Detalhe da parte externa da Catedral de Santa Bárbara, em Kutná Hora
Detalhe da parte externa

A semelhança com a Catedral de São Vito, em Praga (aquela que fica no meio do castelo), não é coincidência. Kutná Hora queria rivalizar com a capital e trouxe justamente o filho do arquiteto da São Vito para dar início aos trabalhos e, ao longo dos séculos, mesmo com a cidade já em declínio, outros mestres praguenses foram contratados, cada um dando o seu toque à obra.

O resultado é esta maravilha que, além de ser tombada pela Unesco como Patrimônio da Humanidade por ser “uma jóia do período gótico tardio”, ainda fica no alto de um morro de onde se tem uma vista linda para o vale do rio que corta Kutná Hora.

Catedral de Santa Bárbara (Chrám svaté Barbory)
Rua Barborská
Ingressos: 120 CZK (adulto)
Aberta diariamente, exceto no dia 24 de dezembro
Janeiro e Fevereiro: das 10h às 16h
Março: das 10h às 17h
Abril-Outubro: das 9h às 18h
Novembro e Dezembro: das 10h às 17h

Os horários podem mudar em alguns dias do ano, se houver casamentos, funerais ou outros eventos especiais.
Informações sempre atualizadas aqui.

Dica: é possível comprar ingressos em conjunto, com desconto, para as três atrações acima. Preços para adultos:
Catedral da Assunção + Ossuário – 120 CZK – adultos
Catedral da Assunção + Ossuário + Catedral de Santa Bárbara – 220 CZK
Verifique no Centro de Informações de Sedlec, na Rua Zámecká, 279 – exatamente no meio do caminho entre a Catedral da Assunção e o ossuário. Ou compre online em sedlec.info

Rua Barborská

A própria rua da Catedral de Santa Bárbara é uma atração da cidade.

Uma das estátuas da Rua Barborská, em Kutná Hora
Uma das estátuas da Rua Barborská: impossível não lembrar da Ponte Carlos, em Praga

Assim como a catedral, ela também fica no alto de um morro, com uma vista linda para um pedaço de Kutná Hora e para o vale em frente. Mas além disso, ela foi construída para ser uma ligação entre a igreja e o antigo palácio onde os reis se hospedavam na cidade e é decorada com belíssimas estátuas de santos, barrocas, lembrando a Ponte Carlos, em Praga.

Coluna da Peste (Mariánský morový sloup)

A Coluna da Peste, no meio de mais uma linda praça de Kutná Hora
A Coluna da Peste, no meio de mais uma linda praça de Kutná Hora

Assim como muitas cidades da Europa (com uma contribuição grande da República Tcheca neste “muitas”), Kutná Hora também tem a sua Coluna da Peste, uma linda escultura barroca de 16 metros de altura, instalada depois do último surto da Peste Negra, em 1713. No alto da coluna está uma imagem da Virgem Maria Imaculada.

Rua Šultysova

Jardim Italiano (Vlašský Dvůr)

É um dos prédios mais importantes da história de Kutná Hora. Foi um castelo no século 13 e depois ganhou reformas para ser a residência dos reis em visita ou em longas temporadas na cidade. Mais do que isso, também foi o depósito da prata retirada das minas locais e também a “casa da moeda” do reino, já que ali eram cunhadas todas as moedas usadas pelos tchecos durante um bom tempo.

Hoje, o Jardim Italiano é um museu de moedas e tem antigas áreas reais abertas para os visitantes.

Jardim Italiano (Vlašský Dvůr)
Rua Havlíčkovo náměstí
Ingressos a partir de 95 CZK (preços variam de acordo com o passeio escolhido)
Aberto diariamente, exceto entre 24 e 28 de dezembro e dias 1 e 2 de janeiro
Janeiro e fevereiro: das 10h às 16h
Março: das 10h às 17h
Abril-Setembro: das 9h às 18h
Outubro: das 10h às 17h
Novembro e dezembro: das 10h às 16h

Informações sempre atualizadas aqui.

Fonte de Pedra (Kamenná kašna)

Detalhe da Fonte de Pedra, em Kutná Hora
Detalhe da Fonte de Pedra

Uma obra de 1495, em estilo gótico tardio, que servia de reservatório para outras fontes da cidade e recebia água graças a canos feitos de madeira. Ainda é possível beber água numa torneira do lado de fora dela.

Rua Husova

Igreja de São João Nepomuceno
(Kostel sv. Jana Nepomuckého)

É considerada uma das maiores obras barrocas da República Tcheca e é a única igreja de Kutná Hora com exterior e interior no mesmo estilo. Foi terminada em 1753 e as pinturas do seu interior são quase todas do mesmo pintor que decorou a Igreja de São Nicolau do bairro Malá Strana, em Praga.

Fachada da Igreja de São João Nepomuceno, em Kutná Hora
Fachada da Igreja de São João Nepomuceno: 100% barroca

Dizem que, entre maio e junho, raios de sol entram por uma janela vermelha e batem direto na imagem de São João Nepomuceno, dando a impressão de que o santo (cujo dia de lembrança é justamente em maio) está sangrando.

Não posso confirmar isso porque não entrei na igreja nesta época. Se você estiver na cidade nestes dias, aproveite.

Igreja de São João Nepomuceno (Kostel sv. Jana Nepomuckého)
Rua Husova
Ingressos: 40 CZK (adulto)
Aberta diariamente de abril a outubro, das 10h às 17h. Entre novembro e março, é preciso marcar hora pelo telefone +420 327 314 958 ramal 126 ou pelo e-mail: spd@mu.kutnahora.cz

Museu da Prata

É claro que uma cidade construída em cima de minas de prata não deixaria de ter um museu do metal. Ele fica perto da Catedral de Santa Bárbara, bem fácil de encontrar, e inclui um passeio por uma mina. Exatamente por isso eu nunca fui no museu (tenho claustrofobia de nível elevadíssimo) e você vai ter que checar sozinho. Desculpe.

Museu da Prata
Rua Barborská 28
Ingressos a partir de 70 CZK (variam de acordo com o tour escolhido)
Aberto de segunda a sábado nos meses abaixo:
Abril, maio e outubro: das 9h às 17h
Junho e setembro: das 9h às 18h
Julho e agosto: das 10h às 18h
Novembro: das 10h às 16h
Veja informações sempre atualizadas aqui.

Kutná Hora: onde comer

A cidade tem muitos restaurantes e cafés, desde tavernas no melhor estilo tcheco até pizzarias, então a melhor pedida é aproveitar o tamanho reduzido do centro e caminhar pelas ruas mais bonitinhas até encontrar um lugar que agrade.

Agora se você quiser algo fácil e sem erro, o restaurante Kometa (Rua Barborská 29/22) tem um nome horrível, mas é muito bem localizado (pertinho da Catedral de Santa Bárbara) e tem boa comida tcheca. Num dia de clima bom, a área externa dele é maravilhosa.

Restaurante Kometa, em Kutná Hora
Esqueça os toldos da Pepsi: a rua ali ao fundo é a Barborská e as árvores garantem um clima ótimo

Outro bem recomendado é o Dačický (Rua Rakova 8). Tem preços bons e comida extremamente tcheca.

Outra boa opção, mas desta vez para um café, é o Na Kozím plácku (Rua Dačického náměstí 10/5) que fica numa ruazinha entre a rua da Catedral de Santa Bárbara e o Jardim Italiano. É famoso.

Kutná Hora: onde ficar

Este post trata Kutná Hora como um bate-volta de Praga, mas a verdade é que a cidade é uma delícia para uma noite tranquila no meio de uma viagem – até porque ela fica quase só para você depois que os turistas do dia retornam para a capital.

Se você quiser ficar perto do Ossuário de Sedlec (para talvez entrar mais cedo e ver o lugar vazio ou para ver como ele fica à noite), a melhor opção – sem dúvida! – é o Hotel U Růže, que fica bem ao lado e tem ótima nota no Booking.

Hotel U Růže, vizinho do Ossuário de Sedlec, em Kutná Hora
O hotel U Růže e o Ossuário de Sedlec: vizinhos

Mas a melhor área para ficar mesmo é o centro histórico, é lógico. E não faltam opções boas por ali.

Entre os mais bem cotados no Booking (com notas acima de 8), selecionei os 5 melhor localizados e fiz a lista que está abaixo do mapa. Eles têm faixas de preços diferentes, então vale clicar nos nomes para uma olhada geral antes de reservar. E, se você não gostar de nenhum destes, é só procurar outros clicando aqui.

Veja um mapa com estes hotéis em Kutná Hora (abre em outra janela),

Café Havlíček Penzion – É o mais bem cotado da cidade no Booking e fica de frente para o Jardim Italiano.

Hotel U Vlasskeho Dvora – Também está de frente para o Jardim Italiano, apenas um pouco mais longo do que o Café Havlíček Penzion. Em compensação, está colado na Praça Palackého (Palackého náměstí), a mais central da região.

Penzion a Restaurant Barbora – Pertíssimo da Catedral de Santa Bárbara, tem vista direta para ela. Lindo demais.

Penzion Centrum – Uma opção mais em conta, mas extremamente bem localizada, bem pertinho do Jardim Italiano.

Hotel Opat – Fica na mesma rua da Igreja de São João Nepomuceno e a poucos metros da Fonte de Pedra. Excelente.

Kutná Hora: como chegar

É muito fácil. Clique aqui e veja tudo no post Como ir de Praga para Kutná Hora.

8 comentários em “Kutná Hora: muito além da “igreja de ossos””

  1. Excelente post! Incrível a riqueza de detalhes! Parabéns!
    Quanto tempo acha que devo gastar na cidade para um passeio bate volta c família (idoso e criança)? Isso para eu planejar o melhor horário para comprar a passagem de volta para Praga.

    1. Que bom que você gostou, Evandro! =)

      Sobre o tempo na cidade, é difícil dizer, afinal isso depende do seu interesse nela e do seu ritmo de viagem. Talvez seja melhor reservar pelo menos um turno por ali, para poder caminhar com relativa calma.

      Abraço!

  2. Claudia Del Raso Lopes

    Olá Gabe, Sou a Claudia – São Paulo, pretendo visitar Praga em Fevereiro 2019, incluindo um bate-volta em Kutna Hora e outro dia fazer o passeio até o Parque Nacional da Bohemian Switzerland, quantos dias vc recomenda para eu ficar e conhecer Praga? teria mais alguma dica?
    Adorei suas postagens vão me ajudar muito.
    abraços,
    Cláudia

    1. Oi, Claudia! Que bom que os posts estão ajudando! =)

      Olha, normalmente as pessoas ficam 3 dias em Praga, para poder conhecer as principais regiões turísticas com calma. Mas se você quiser conhecer outros cantinhos incríveis da cidade, recomendo ficar mais tempo. Existem muitos bairros que valem passeios tranquilos. E como você vai estar na cidade no inverno, lembre-se de que os dias são mais curtos (menos horas de sol) e o frio é intenso, o que faz com que você passe mais tempo em interiores do que na rua. Isso acaba atrasando os passeios também.

      Abraço e boa Praga para você!

  3. Olá Gabe,

    Que post fantástico! Parabéns!
    Na próxima semana estou voltando para mais uma visita a Praga e, dessa vez, vou fazer alguns bate-voltas e seu post foi sob medida. Tudo anotado. Vai pro tablet e será de muito uso. Obrigada! Valeu muiiito.
    Bethania

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.