O que fazer em 2 dias em Praga

Um roteiro passo a passo para você curtir ao máximo suas 48 horas na capital tcheca
O que fazer  /   /  Por Gabe Britto

Sinto dizer que dois dias é pouco, mas é melhor do que apenas um dia em Praga. Dá para conhecer o basicão sem precisar correr e dá até para entrar em lugares aqui e ali. Se você conseguir colocar mais um dia no seu roteiro, ótimo. Se não conseguir, vamos tentar fazer o possível com essas suas 48 horas.

Importante:

– As ruas deste passeio são uma sugestão, mude acordo com a sua vontade (óbvio). Os bairros de Praga têm várias ruas lindas, você não precisa ficar só nas que eu indico.

– As atrações de algumas ruas são apenas os seus prédios, então caminhe olhando ao seu redor.

– Não coloquei o tempo que dura a caminhada porque isso depende do ritmo de cada um.

– Tampouco há “parada para o almoço” ou “parada para o café” porque isso também depende do seu ritmo. Mas indiquei lugares legais para comer ou beber pelo caminho, assim você decide quando der fome ou sede.

Pronto? Colocou um tênis confortável? Pegou um casaquinho? Então vamos.

 

O que fazer em 2 dias em Praga – 1º dia

• Comece com uma visão geral da cidade, no Mosteiro de Strahov. Para chegar lá, pegue o bonde número 22 e desça na estação Pohořelec.

(Pergunte no seu hotel a melhor forma de pegar o 22 ou pegue o metrô até a estação Malostranská – linha A, cor verde – suba para a superfície e pegue o bonde na parada de mesmo nome, na direção Bilá Hora.)

Bonde 22, Praga, Malostranske Namesti

É esse bonde mesmo. Às vezes ele aparece em versões mais modernas

• No Mosteiro de Strahov, visite a famosa e pomposa biblioteca e não esqueça de pagar pela autorização para fotografar, se quiser. Mas atenção: a visita normal permite apenas olhar para dentro dela a partir da porta. Para fazer uma visita interna, guiada, é preciso fazer uma reserva diferente e bem mais cara.

• Saia da biblioteca e caminhe para a direita, em direção ao portão que leva ao mirante. Cuidado para não lotar o cartão de memória da câmera neste momento, porque você ainda tem muito pela frente.

Vista do castelo de Praga a partir do mirante do Mosteiro de Strahov

Uma boa primeira visão de Praga para você

• Volte para o portão de entrada do mosteiro e desça toda a rua Pohořelec (que vira rua Loretanská logo em seguida). Dobre na primeira à esquerda para ver o Loreto. Se for perto de alguma hora cheia, aguarde um pouco para ouvir o carrilhão tocando, que é lindo. Depois, volte para a rua anterior e siga descendo até chegar na atração mais visitada da República Tcheca: o Castelo de Praga.

• Você pode visitar o castelo de forma gratuita (passeando apenas pelas áreas abertas dele) ou pagando para entrar em alguns lugares. Eu recomendo que você compre ingresso para o Circuito B, que inclui a Catedral de São Vito, a Basílica de São Jorge, a Rua Dourada, o Antigo Palácio Real e a Torre Daliborka. Destes 5, concentre-se apenas nos 3 primeiros, porque os 2 últimos são fraquinhos. Não é possível comprar ingressos separados para cada atração.

Atenção: a Catedral de São Vito tem uma pequena área onde você pode entrar de graça, mas vale pagar para fazer a visita completa.

Catedral Sao Vito, Praga

Essa vai ser a sua primeira visão inteira da Catedral de São Vito, inclusive com a moldura do portão

• Faça o seu passeio pelo castelo e não esqueça de incluir os jardins, se estiverem abertos (eles fecham entre 1º de novembro e 31 de março). Ao final, volte para o portão de entrada.

• Desça pela rua Ke Hradu, que fica junto a um muro de onde também se vê a cidade de cima.

• Siga descendo pela rua Nerudova, uma das mais famosas de Praga. Preste atenção nas fachadas dos edifícios, sempre lindas.

Estatua na Malá strana, Praga

Estátua e escadaria que ficam bem na esquina da Ke Hradu com a Nerudova

• Continue por ela até chegar na Praça da Malá Strana (Malostranské náměstí), vire à direita e passe em frente à Igreja de São Nicolau (Kostel svatého Mikuláše). Depois siga descendo até a rua Karmelitská, entre nela e caminhe até a rua Prokopská, à esquerda.

A esta altura você deve estar com fome. Sugiro que pare para almoçar no restaurante Cafe de Paris (Maltézské nám. 537/4) ou no Cukrkavalimonada (Lázeňská 290/7), que ficam por ali. Se quiser outra opção, a região tem várias, é só escolher. Se quiser esperar, tem outra sugestão logo adiante no roteiro.

• Siga pela rua Lázeňská e, depois, vá pela direita até a Velkopřevorské náměstí. Você vai passar pelo Muro de John Lennon.

Muro de John Lennon, Praga

O Muro de John Lennon

• Continue em frente e passe pela pequena ponte que leva até a ilha Kampa. Passe por uma pequena rua entre os edifícios (Jiřího Červeného) e chegue na rua Na Kampě.

• Vá para a esquerda, em direção às escadas que levam até a Ponte Carlos (Karlův most).

Se você não tiver almoçado ainda, passe por baixo da ponte, siga pela rua U Lužického semináře e vire à esquerda na rua Míšeňská. Na esquina com a pequena rua Dražického está uma filial do Lokál (Míšeňská 66/12), um ótimo bar/restaurante de comida tcheca. Quando terminar, siga pela mesma rua Míšeňská (em direção à direita), volte para a Ponte Carlos e atravesse para o outro lado.

Se você já tiver almoçado, não passe por baixo da ponte: suba as escadas que levam até ela e atravesse para o outro lado do Rio Vltava.

Ponte Carlos com o castelo ao fundo, em Praga

Aviso: ela não vai estar vazia assim. Essa foto foi feita logo depois do nascer do sol

Não esqueça de passar a mão na parte dourada da escultura de ferro embaixo de São João Nepomuceno. Dizem que isso garante que você volte a Praga (sempre deu certo para mim).

• Suba na torre que fica na outra extremidade da ponte (Staroměstská mostecká věž), para ter uma visão geral da Malá Strana e do castelo.

Torre da Ponte Carlos com vista para o Castelo de Praga

Vale ou não vale a pena subir na torre?

• Continue caminhando no mesmo sentido de antes. Atravesse a rua junto com os milhares de turistas e siga pela rua Karlova. Vá atrás das placas indicando a Prefeitura da Cidade Velha (Staroměstská radnice).

• Logo você vai enxergar o lindo Relógio Astronômico e a Igreja de Týn. Você está na Praça da Cidade Velha, um dos lugares mais lindos de Praga. É hora de passar um tempo por ali.

Se for quase hora cheia, veja o showzinho que o relógio dá. Se não for, suba na Torre do Relógio para ver a praça de cima e, se houver horário disponível, faça o passeio pelas salas históricas ou apenas pela capela onde é possível ver os apóstolos do relógio.

A praça, igreja de Týn e o monumento a Jan Hus vistos do alto da Torre do Relógio, em Praga

A praça, igreja de Týn e o monumento a Jan Hus vistos do alto da Torre do Relógio

Não deixe de visitar as duas igrejas da praça: a Nossa Senhora Diante de Týn e a São Nicolau na Cidade Velha (Kostel svatého Mikuláše). Se houver concertos clássicos em alguma delas, aproveite. É possível comprar na hora, se não estiver lotado.

Para comemorar o fim do seu primeiro dia, vá ao terraço do hotel U Prince (Staroměstské náměstí 29) e peça uma cerveja ou coma alguma coisa. Não é um lugar barato, mas não é terrivelmente caro. Se precisar de algo um pouco mais em conta, vá para o restaurante Mincovna (Staroměstské náměstí 7), na diagonal oposta do U Prince.

Terraço U Prince Praga Praca Cidade Velha Tyn Relogio Astronomico

Vista do terraço do U Prince num dia feio

• À noite, volte para os arredores da Praça da Cidade Velha e passeie entre ela e a Ponte Carlos, para ver a cidade iluminada. Para jantar, vá ao restaurante Marina Grosseto, que tem uma vista imbatível do castelo e da ponte (e tem alguns preços excelentes, considerando a localização). Ou, se você estiver com o bolso bem forrado de coroas tchecas, vá ao CottoCrudo, o maravilhoso restaurante do hotel Four Seasons, ali pertinho.

2º DIA

• O dia começa com o Bairro Judeu (Josefov), na estação de metrô e bonde Staroměstská (linha A, cor verde). Saia da estação, pegue a avenida grande próxima e siga pela direita, para ter mais uma linda vista do castelo.

• Vire à direita na rua Široká e caminhe até a sinagoga Pinkas (Pinkasova synagoga). Vá até a bilheteria e compre o ingresso chamado Prague Jewish Town, que dá acesso a todas as sinagogas da região, incluindo a Sinagoga Velha Nova, uma das mais antigas da Europa. Atenção: guarde o seu ingresso, ele vai ser usado em outra região da cidade, mais tarde.

Sinagoga Velha-Nova (Staronová synagoga), no bairro Josefov

No canto esquerdo, a Sinagoga Velha Nova (Staronová synagoga), no bairro Josefov

Se você não tiver interesse em todas as sinagogas, compre o ingresso chamado Jewish Museum in Prague (Ticket B) e concentre esforços ao menos na Sinagoga Espanhola e no Velho Cemitério Judaico, que são imperdíveis.

Interior da Sinagoga Espanhola, em Praga

Interior da fantástica Sinagoga Espanhola

Os ingressos vêm com um mapa das sinagogas e do cemitério. Use ele para se orientar entre essas atrações.

Ao lado da entrada da Sinagoga Espanhola está o monumento em homenagem a Franz Kafka. Aproveite para fazer sua foto.

• Quando terminar o tour pelas sinagogas e pelo cemitério judaico, siga pela rua Pařížská (a mais cara de Praga, repleta de lojas de grife e prédios lindos) até a Praça da Cidade Velha, para mais uma olhadinha nela.

Rua Parizska ou Rua Paris, em Praga

Cantinho da rua Pařížská (ou “rua de Paris”), com suas árvores

• Vá direto pela esquerda na rua Dlouhá. Se quiser comer algo, pare no Dlouhá 14 (Dlouhá 618/14), um mercadinho/restaurante/cervejaria/lanchonete completão ou siga adiante até o final da rua e pare no açougue/hamburgueria Naše Maso (Dlouhá 39) ou no vizinho Sisters (que serve chlebíčky, pequenos sanduíches abertos típicos tchecos). Todos são ótimos.

• Siga pela Dlouhá até a esquina com a rua Revoluční. Vire à direita e caminhe até a Praça da República (Náměstí Republiky), onde fica a Casa Municipal (Obecní dům). Praga é um dos lugares mais incríveis para quem gosta de arquitetura art nouveau e a Casa Municipal é o maior ícone do estilo na cidade.

Casa Municipal, Praga

Fachada da Casa Municipal

• Se estiver perto do horário da visita guiada pela Casa Municipal, faça o tour. É lindo demais e imperdível se você gosta de arquitetura e arte.

Alternativa: se não houver tour ou se você não quiser fazer o passeio, tome um café na Kavárna Obecní dům, a cafeteria que fica dentro da Casa Municipal. Mas aviso que vai ser difícil comer e babar na decoração do lugar ao mesmo tempo.

Outra alternativa: suba a Torre de Pólvora (Prašná brána), que fica logo ao lado, e veja Praga de mais um ângulo diferente.

Vista da Torre de Pólvora, em Praga

Vista da Torre de Pólvora

• Depois que terminar o que você tiver feito, siga pela rua Na Příkopě e entre logo em seguida numa galeria embaixo do primeiro prédio, à esquerda. O nome é pasáž České národní banky, o número é 24. Atravesse a galeria.

• Você vai sair numa área aberta de frente para a Torre Jindřišská. Siga até ela, passe, vire à esquerda na rua Jindřišská, vire à direita na Jeruzalémská e caminhe até a inacreditavelmente linda Sinagoga Jerusalém. Mostre o seu tíquete de entrada na Sinagoga Velha Nova e ganhe desconto para entrar.

Fachada da Sinagoga Jerusalém, em Praga

Fachada da Sinagoga Jerusalém

• Depois da sinagoga, continue no mesmo sentido na rua e vire à direita na rua Opletalova até a Praça Venceslau (Václavské náměstí).

• Suba a avenida até a estátua de São Venceslau e aprecie a vista. Se for possível, vá até as escadarias do Museu Nacional (Národní muzeum), porque a vista de lá é ainda melhor.

Praça Venceslau, Václavské náměstí ou ainda Wenceslas Square, Praga

A Praça Venceslau (Václavské náměstí ou ainda Wenceslas Square): lá no topo, junto do Museu Nacional, está a estátua do São Venceslau

• Desça a avenida e vire à esquerda na rua Štěpánská. Depois, entre à esquerda na galeria Lucerna (número 61), para ver a obra de David Černý inspirada na estátua de São Venceslau.

Kun Cavalo de cabeça para baixo Lucerna David Cerny Praga

Uma das obras mais famosas de David

• Saia da galeria pela entrada oposta, na rua Vodičkova, e pegue o bonde número 5 em direção a Sídliště Barrandov (o que vai no sentido à esquerda).

• Em 5 minutos, você vai estar na estação Jiráskovo náměstí, em frente à Casa Dançante (ou Dancing House, Tančící dům, Ginger & Fred), aquele prédio que parece um casal dançando. Suba até o bar no terraço dele e beba alguma coisa enquanto baba na vista.

Dancing Building (Ginger and Fred ou Casa Dançante) em Praga

O Dancing Building ao fundo, na beira do Vltava

• Quando sair da Casa Dançante, siga pela margem do rio em direção ao castelo. Pare um pouco para ver o Teatro Nacional (Národní divadlo) e, se quiser, coma algo no Cafe Slavia (Kavárna Slavia), que fica bem na esquina em frente ao teatro e era frequentado por Václav Havel e outros dissidentes durante os anos de comunismo.

Teatro Nacional de Praga

O teatro nacional: à noite, ele fica ainda mais lindo

• Para finalizar, continue caminhando no mesmo sentido, pela beira do rio. Essa vista é a melhor última visão que você pode ter de Praga.

Boa viagem e espero que você volte logo para mais dias na cidade.

Sobre o Autor

20 Comentários
 
  1. Lorena 22 de agosto de 2017 at 12:42 pm Responder

    Oi, Gabe. Esse foi o melhor post com roteiro que encontrei. Obrigada por compartilhar suas dicas <3

    Tenho uma dúvida: é possível entrar no complexo do mosteiro de Strahov sem pagar entrada? Acho que não vou ter tempo de visitar os locais internos, mas gostaria de conhecer a fachada

    Obrigada

    • Gabe Britto 26 de agosto de 2017 at 1:47 pm Responder

      Que bom que você gostou, Lorena! =)

      Sim, você pode entrar no complexo do mosteiro sem pagar nada. A área paga é apenas interna. 😉

      Boa Praga para você!

  2. Henrique Ribeiro 10 de agosto de 2017 at 1:39 am Responder

    Muito legal! Uma pergunta: vc recomenda o Prague Card?

    • Gabe Britto 10 de agosto de 2017 at 11:49 am Responder

      Oi, Henrique!

      Já me fizeram essa pergunta algumas vezes, mas a resposta que posso dar é: depende.

      É tudo muito pessoal. Depende do quanto você gosta/pretende/pode caminhar, quais atrações você pretende ver…

      A única maneira de você saber é entrar na página do Prague Card, ver os preços e as atrações e calcular comparando com os preços dos ingressos normais.

      Se você quiser uma opinião pessoal: para mim, pelas atrações que eu curto, não vale. 😉

      Abraço!

      • Henrique Ribeiro 22 de agosto de 2017 at 5:42 pm

        Legal, obrigado!

  3. Andréa 23 de junho de 2017 at 3:53 am Responder

    Oi, Gabe! Tudo devidamente anotado, rs. Você vai fazer mesmo o roteiro de 3 ou 4 dias?
    É que vou ficar em Praga 5 dias de 11 a 15 de agosto e estou ansiosa pelas outras dicas perfeitas. Abraços.

    • Gabe Britto 26 de junho de 2017 at 2:04 am Responder

      Oi, Andréa! Desculpe a demora na resposta. Correria! =)

      Olha, acho difícil que os roteiros de mais dias saiam logo, então sugiro que você faça o de 2 dias com calma e leia esses dois posts com passeios extras por Holesovice e também por Visehrad. Eles vão ajudar você a completar seus dias! 😉

      Abraço!

  4. Pedro 12 de janeiro de 2017 at 3:04 pm Responder

    Super roteiro! Me ajudou demais. Obrigado

    • Gabe Britto 12 de janeiro de 2017 at 3:45 pm Responder

      Que bom, Pedro! Boa viagem!

  5. Heloisa Figueiredo 17 de dezembro de 2016 at 9:45 pm Responder

    Muito bom! Me deixou mais ansiosa para minha viagem em janeiro. Muita chuva por aí no inverno? Obrigada!

    • Gabe Britto 19 de dezembro de 2016 at 5:43 pm Responder

      Oi, Heloísa! Que bom que você gostou do post! =)
      Janeiro e fevereiro são os meses com menos chuva em Praga, na média histórica. Você pode ver mais no post Qual a melhor época para visitar Praga?
      Abraço e boa viagem!

  6. ILMA MADUREIRA 21 de outubro de 2016 at 8:01 pm Responder

    Olá.
    Gostando bastante de suas dicas (que descobri atraves do Matraqueando) e como tenho intençao de visitar esta cidade linda…. estou amando e anotando todas as dicas.
    Grata

  7. Camila Navarro 14 de setembro de 2016 at 6:12 pm Responder

    Assim, só pra saber, já que 2 dias é pouco, vai ter roteiro para 3 ou 4 dias também? Ai, esse blog está me deixando tão mal acostumada…

    • Gabe Britto 15 de setembro de 2016 at 3:47 pm Responder

      Hahahaha! Vai ter, sim, Camila! 😉

  8. Maria Cristina 13 de setembro de 2016 at 12:46 am Responder

    Amei seu roteiro. Com muitas informações. Estarei em praga solo de 23 a 25 de outubro e me ajudou muito. Uma dúvida. ..Todo esse roteiro pode ser feito quase todo caminhando? Abraços

    • Gabe Britto 13 de setembro de 2016 at 3:05 am Responder

      Oi, Maria! Que bom que você gostou! Esse roteiro pode ser quase todo feito a pé, sim. Tem apenas um trecho onde eu indico um bonde. Mas, claro, tudo depende do seu ritmo de caminhada e de interesse pelo que encontrar pelo caminho. 😉 Boa viagem!

  9. Julia 22 de agosto de 2016 at 7:29 pm Responder

    Nossa, muito bom. Eu fiz isso em dez vezes mais tempo, hahaha. Parabéns pelo autocontrole, quando alguém me pergunta o que fazer em dois dias em uma cidade onde eu passei muito tempo, eu só falo que não dá tempo de ver nada.

    • Gabe Britto 23 de agosto de 2016 at 5:59 pm Responder

      =) Obrigado, Julia!
      Na verdade, isso é nada mesmo. É preciso passar muito mais tempo em Praga para poder conhecer decentemente, você sabe. Mas acho que dá para ter uma boa ideia em míseros 2 dias, fazendo este roteiro.

  10. Gisele Groth 18 de agosto de 2016 at 6:56 pm Responder

    Super roteiro… só fiquei triste porque nunca fui ou passei por perto daquela lindeza de sinagoga Jerusalém…
    Adorando seu site!
    Gisele

    • Gabe Britto 19 de agosto de 2016 at 11:05 am Responder

      Oi, Gisele!
      Sabe que eu também não fui na Jerusalém quando era morador de Praga? Só fui numa das visitas seguintes, levado pela amigona que vive na cidade há 12 anos. Acho que a gente acaba negligenciando muita coisa quando vive num lugar, sei lá.
      Ah, obrigado pelo elogio! =)

Deixe um comentário