Pilsen (Plzeň): o que fazer na linda cidade da Pilsner Urquell

Mlýnská strouha, em Pilsen (Plzen), Republica Tcheca

Confesso: eu tinha um baita preconceito com Pilsen (que na verdade se chama Plzeň, em tcheco), tanto que nunca havia feito uma visita à cidade em vários anos de relacionamento com a República Tcheca, mesmo sabendo que ela é um bate-volta desde Praga.

Localização de Pilsen (Plzen) para Praga
De Praga para Pilsen: fácil como beber cerveja boa

Não sei por que isso aconteceu, mas eu imaginava que Pilsen não chegaria aos pés de Český Krumlov ou Karlovy Vary, as duas pérolas do interior do país, então simplesmente não me mexia.

Eu só comecei a mudar de ideia em 2015, quando ela foi uma das capitais culturais da Europa e recebeu grandes incentivos da União Europeia. Não demorou para vir a dica: Gabe, você precisa ver como Pilsen está linda.

Então, em 2016, eu finalmente fui conhecer a cidade onde foi inventado o tipo de cerveja mais consumido no mundo. Acabei maravilhosamente surpreso com o que vi e triste por não ter ido antes e várias vezes.

Prédios em Pilsen (Plzen)
Prédios em Pilsen (Plzen)
Anel de Parques, em Pilsen (Plzen)

Pilsen foi fundada no fim dos anos 1200, pelo rei Venceslau II.

Por ficar no meio do caminho entre Praga e metrópoles importantes da Bavária, ganhou dinheiro e cresceu rapidamente, atraindo artistas, arquitetos, intelectuais, líderes religiosos e toda uma elite poderosíssima, chegando a ser a 3ª maior cidade da Boêmia (atrás apenas da capital e de Kutná Hora) e até uma sede temporária do Império Habsburgo.

A herança de tanta riqueza e importância gerou a sua maior atração de hoje: um centro antigo lindíssimo, colorido e cheio de teatros, igrejas e prédios de vários estilos, desde o gótico até o funcionalista, passando por muito barroco e pelo jugendstil (o art nouveau alemão).

Mas o charme de Pilsen vai além.

O clima dela é leve, suave, alegre. Com a enorme contribuição do anel de parques que cerca o centro, ela combina perfeitamente a movimentação de uma metrópole com o ar de uma vila do interior. Um passeio pela área na primavera ou no verão é a certeza de se apaixonar pela cidade.

Anel de Parques, em Pilsen (Plzen)
Outro ângulo do Mlýnská strouha, que aparece na primeira foto deste post
Anel de Parques, em Pilsen (Plzen)
Um centro protegido por lugares para relaxar

Ainda dentro do clima, o orgulho cervejeiro do povo local é tão denso que quase dá para tocar.

Restaurantes e bares lembram em todos os cantos que ali é a terra do tipo de cerveja mais popular do planeta, a pilsen, e veneram a pureza da bebida tirada direto dos barris da sua amada Pilsner Urquell, a fábrica cujo tour eu recomendo fortemente para os cervejeiros.

Pilsner Urquell em Pilsen (Plzen)
A Pilsner Urquell é onipresente

É verdade que Pilsen não tem os morros de Český Krumlov e Karlovy Vary, que garantem uma paisagem imponente e encantam os turistas. Mas justamente por ser praticamente plana, ela é deliciosa para uma caminhada fácil e tranquila entre estas atrações.

E se você fizer questão de encontrar um ponto alto para enxergar tudo isso de cima, a Catedral de São Bartolomeu – a maravilha gótica no meio da praça principal – tem a torre mais alta do país e satisfaz o seu desejo rapidinho, se você tiver fôlego para os mais de 300 degraus.

Praça central de Pilsen (Plzen) vista do alto da Catedral de São Bartolomeu
301 degraus para uma visão de 360º

Nunca vou saber por experiência própria como era aquela Pilsen pré-2015 que eu deixei de conhecer. Talvez ela já fosse tudo isso que eu vi, talvez fosse exatamente como eu imaginava. Mas sei que hoje eu posso afirmar: Pilsen é fantástica e merece muitas visitas e brindes de Pilsner Urquell em sua homenagem.

Veja outros guias para bate-voltas de Praga:
Kutná Hora: muito além da “igreja de ossos”
Terezín, a cidade que já foi um campo de concentração nazista
Karlštejn, o lindo castelo de verão do maior rei tcheco

Pilsen (Plzeň): o que fazer

Pilsen pode ser conhecida em um bate-volta bem fácil de Praga, já que são menos de 100 km de distância entre elas e a parte turisticamente interessante da cidade é pequena. Porém, eu não descartaria uma noite nela, principalmente numa primavera com previsão de tempo bom.

Independentemente do tempo que você ficar, saiba que Pilsen tem duas atrações que eu acho imperdíveis: um passeio tranquilíssimo e sem pressa pelo centro antigo e o tour pela cervejaria Pilsner Urquell.

A primeira é indicada para todos os tipos de viajantes e permite que você encaixe várias outras atrações se tiver curiosidades específicas sobre Segunda Guerra, arquitetura, cerveja, arte e muito mais. Coloquei as mais importantes neste lista abaixo. Veja outras no site oficial da cidade (em inglês).

Prédios em Pilsen (Plzen)

Já a segunda é absolutamente imperdível para quem ama cerveja e/ou história. Veja o post Tour da cervejaria Pilsner Urquell: mais do que apenas visitar uma fábrica.

Antes de ir para a cidade com transporte coletivo, decida se você vai querer ver as duas atrações, porque é melhor comprar suas passagens e até escolher entre trem ou ônibus com isso já em mente. Veja mais no post Como ir de Praga para Pilsen (Plzeň), a cidade da Pilsner Urquell.

Clique aqui para ver um mapa com o que fazer em Pilsen (abre em outra janela).

Centro antigo

A área tem exatamente 23 quarteirões, todos ao redor da Praça da República (Náměstí Republiky), a principal da cidade e o lugar onde eu recomendo que você passe mais tempo admirando os prédios e as esculturas.

Praça central de Pilsen (Plzen) vista do alto da Catedral de São Bartolomeu
A Praça da República e o centro, vistos da catedral
Prefeitura renascentista de Pilsen (Plzen)
O prédio da prefeitura, uma das joias da praça: construído nos anos 1500, em estilo renascentista
Prédios em Pilsen (Plzen)
Apenas uma das tantas ruas lindas do centro

Se o número de quarteirões pareceu alto para você, saiba que é facílimo ver todos sem pressa, caso você não tenha vontade de entrar em muitos lugares. Não é preciso usar os bondes que passam para lá e para cá. Tudo pode ser feito a pé.

Catedral de São Bartolomeu
(Katedrála svatého Bartoloměje)

O principal marco da cidade começou a ser construído junto com ela, mas levou mais de 200 anos para ser terminado. Se você tiver fôlego, não deixe de subir os 301 degraus até o observatório da torre, para ver a cidade de cima. Sim, vale a pena, ainda mais se for num dia bonito.

Catedral de São Bartolomeu, em Pilsen (Plzen)
São Bartolomeu dominando a paisagem desde os anos 1500
Interior da Catedral de São Bartolomeu, em Pilsen (Plzen)
Por dentro

Ah, para sua informação, a tal torre é a maior em uma igreja na República Tcheca, com quase 103 metros até a pontinha do topo.

Passando por ali, não esqueça de esfregar a mão no que um dia foi uma escultura com o rosto de um anjo, no lado da catedral. Dizem que você deve fazer um pedido, que ele será atendido e aquela coisa de sempre.

Escultura de anjo na Catedral de São Bartolomeu, em Pilsen (Plzen)
Pobre anjo desfigurado

Catedral de São Bartolomeu (Katedrála svatého Bartoloměje)
Praça da República (Náměstí Republiky)
Ingressos:
– para o interior: 35 CZK (adulto)
– para a torre: 50 CZK (adulto)
Horários:
– para a igreja: de quarta a sábado, das 10h às 16h (entre abril e setembro); de quarta a sexta, das 10h às 16h (entre outubro e dezembro); somente horários especiais entre dezembro e março;
– para a torre: diariamente, das 10h às 18h (última entrada às 17h20)
Informações sempre atualizadas em pilsen.eu

Anel de parques (Sadový okruh)

O passeio pelo centro inevitavelmente inclui uma caminhada pelo magnífico anel de parques ao seu redor. Ele é feito por vários pequenos parques que se conectam dando uma volta quase completa na área mais bonita de Pilsen e foi criado onde ficavam as muralhas de proteção da cidade. Uma das melhores ideias urbanísticas que já vi. 

Mapa do centro de Pilsen / Plzen
O anel de parques: ele não chega a fechar o círculo, mas falta pouco

Os parques são lugares perfeitos para relaxar e procurar um bar, um café ou um restaurante quando você quiser dar um tempo dos prédios. Melhor ainda se o seu passeio acontecer na primavera ou no verão, quando o astral fica incrível.

Restaurante na Kopeckého sady, em Pilsen (Plzen)
Rua Kopeckého sady, em frente ao Parque da Cidade (Mestský Park): um ótimo lugar para escolher seu restaurante

Memorial Patton

Se você tem interesse na história da Segunda Guerra, provavelmente já sabe que, em 1945, Pilsen chegou a ser libertada dos nazistas pelos soldados dos Estados Unidos, liderados pelo general George S. Patton. Porém, infelizmente, ele e suas tropas foram impedidos de seguir até Praga e o país acabou definitivamente nas mãos dos soviéticos, que estabeleceram a ditadura comunista que durou até 1989.

Memorial Patton, Pilsen (Plzen)
Patton, ainda na França (foto: U.S. Army – domínio público)

O Memorial Patton é o único museu da República Tcheca dedicado ao exército dos EUA e uma das formas que os habitantes de Pilsen acharam para agradecer ao general e seus comandados pela tentativa de evitar que ficassem do lado leste da Cortina de Ferro.

Memorial Patton
Rua Pobřežní 10
Ingresso: 70 CZK (adulto)
Aberto de quarta a domingo, das 9h às 16h
Informações sempre atualizadas (em inglês) aqui.

Museu da Cerveja (Pivovarské muzeum)

A República Tcheca deve ter uns 45 museus de cerveja para cada habitante. Na dúvida entre qual deles visitar, eu sugiro que você escolha este, que está numa cidade historicamente cervejeira, funciona numa antiga fábrica da bebida dos anos 1400 e é gerido pela Pilsner Urquell – o que garante um nível mínimo de qualidade.

Museu da Cerveja, em Pilsen (Plzen)
Fachada do museu, onde antigamente era uma cervejaria

Ao contrário do tour pela cervejaria Pilsner Urquell (que foca nela mesma), este museu mostra a história da cerveja na humanidade e também na cidade. É interessantíssimo mesmo que você não seja um bebedor.

Mas se você quiser escolher apenas um, vá na fábrica.

Museu da Cerveja (Pivovarské muzeum)
Rua Veleslavínova 6
Ingresso: 90 CZK (adulto)
Aberto das 10h às 18h (de abril a setembro) e das 10h às 17h (de outubro a março)
Informações sempre atualizadas (em inglês) aqui.

Grande Sinagoga (Velká synagoga)

É a segunda maior sinagoga da Europa e a terceira maior do mundo. O prédio, terminado em 1888, é lindo. Se você der sorte, consegue pegar um concerto musical dentro dele.

Grande Sinagoga, Pilsen (Plzen)
Com flores na frente, fica mais lindo ainda

Grande Sinagoga (Velká synagoga)
Rua Sady Pětatřicátníků 35/11
Ingresso: 70 CZK (adulto)
Aberto de abril a outubro, das 10h às 18h (exceto em feriados e celebrações judaicos)
Informações sempre atualizadas (em inglês) aqui.
Atenção: devido a reformas, a Grande Sinagoga está fechada. A previsão de abertura é 31/12/2021.

Tour na cervejaria Pilsner Urquell (Plzeňský Prazdroj)

Fica fora do centro antigo, mas é perfeitamente possível de chegar a pé (está a apenas 1 km da Praça da República). Veja o post exclusivo sobre o passeio.

Entrada da fábrica da cerveja Pilsner Urquell, em Pilsen (Plzen)
Até a entrada de fábrica é bonita em Pilsen

Pilsen (Plzeň): como chegar

Por ser uma cidade importante e por estar perto de Praga, é muito fácil chegar em Pilsen com transporte público, carro alugado, carro com motorista ou em tours privados e compartilhados. Veja todas as coordenadas no post Como ir de Praga para Pilsen (Plzeň), a cidade da Pilsner Urquell.

Pilsen (Plzeň): onde ficar e onde comer

Para dormir na cidade, não faz sentido se hospedar fora do centro antigo (ou nos seus arredores próximos) se a sua intenção for apenas turística.

Existem várias opções dentro destes limites. Se você exige ficar nos lugares mais top, o 3 estrelas com cara da antigão Hotel Central, que fica de frente para a Praça da República, deve resolver bem a sua vida.

Hotel Central, em Pilsen (Plzen)
Hotel Central: é bem central mesmo

Mas se você prefere algo mais estiloso e caro, o Courtyard by Marriott Pilsen é o mais famosão e está no topo das preferências junto com os desconhecidos Hotel Rango e Hotel U Zvonu, todos quase vizinhos.

Veja outras sugestões neste mapa (abre em outra janela), os links estão na descrição de cada um. Em caso de dúvida, aproveite a consultoria GRATUITA do blog para ajudar a escolher o seu hotel.

Além de ótimos hotéis, Pilsen também tem muitos restaurantes deliciosos no centro antigo, então basta caminhar um pouco para encontrar algum que você goste.

Mas se você quiser ir direto para uma área mais agradável e cheia de opções, vá para a rua Kopeckého sady, em frente ao Parque da Cidade (Mestský Park), no anel de parques (veja no mapa acima e também numa das fotos).

Outra boa opção é o restaurante Šenk Na Parkánu, que também fica no centro, ao lado do Museu da Cerveja. Rústico, genuíno e muito frequentado pelos moradores da cidade, é um ótimo lugar para comer pratos tchecos.

Restaurante Šenk Na Parkánu, em Pilsen (Plzen), atrás do Museu da Cerveja
A entrada quase escondida do Šenk Na Parkánu, atrás do museu

A fábrica da Pilsner Urquell também tem um restaurante (chamado Na Spilce) que se diz ser o maior da República Tcheca – algo que eu não sei se é considerado positivo ou negativo. Ele é uma ótima opção se você estiver desesperadamente faminto perto do horário de entrada ou saída do seu tour. Mas se você conseguir esperar para ir até o centro, vá e procure um lugar mais legal.

Clicando aqui, você pode ver um mapa com esses restaurantes (abre em outra janela).

13 comentários em “Pilsen (Plzeň): o que fazer na linda cidade da Pilsner Urquell”

  1. Engraçado como a visão das pessoas podem ser diferentes… Estou aqui em Praga. Ontem visitei Pilsen, e achei a cidade bem mais ou menos… há um certo ar de depressão na cidade, pesado. Me senti em meio ao comunismo. Os prédios são antigos, clamando por reformas, e as coisas são meio feias, e sem vida. Não gostei. Não volto nunca mais.

    1. Sensações e percepções são diferentes mesmo, Marcelo. Mudam de pessoa para pessoa.

      E elas também podem mudar até na mesma pessoa, de um dia para o outro, de acordo com o seu humor, o seu momento de vida, a sua companhia, o seu cansaço ou sua disposição, além de vários outros fatores.

      Uma pena você não ter gostado de Plzeň.

      Eu, por outro lado, sigo gostando e recomendando a cidade.

      Boa sequência de viagem para você.

  2. vlw Gabe pelas dicas, material incrível que vc disponibilizou. já conhecemos uma das pérolas da Rep. Tcheca, que é Karlovy Vary e mês que vem conheceremos as outras duas que vc recomenda. acho que iremos amar a cidade e vamos seguir o seu roteiro, só dispensamos o museu dos ianques, pois não suportamos nada relacionado à guerra. o leste europeu é uma beleza, povo, história, paisagem, arquitetura, comida e ainda tem a cerveja tcheca! na volta faremos mais comentários. abraços.

  3. Oi Gabe, que bom ler este post. Estou justamente prestes a agendar o tour na cervejaria e estava em dúvida de qual dia da semana escolher. Pensei em domingo ou segunda, mas, pelo jeito, melhor marcar segunda para aproveitar o comércio aberto. Ou segunda também seria um dia ruim?
    Outra coisa, esse tour que inclui o subsolo da cervejaria é aquele que vc indicou no outro post: Pilsner Urquell?
    Obrigada,
    Katia

    1. Oi, Katia!

      Escolha segunda, sim! Domingo pode até ser legal (se for no verão ou na primavera e der sorte de pegar um dia bonito), mas o mais certo é segunda-feira, até porque a tendência em dia de semana é não haver tantos turistas.

      O tour do passeio pelo subsolo é o da cervejaria, sim, aquele mesmo que tem um post exclusivo: Tour da cervejaria Pilsner Urquell. Você conhece a fábrica, um pequeno museu interativo e, no final, vai para o subsolo beber cerveja não filtrada (uma delícia).

      Boa viagem! =)

      1. Muito Obrigada Gabe.
        Fiz a reserva para uma segunda mesmo.
        Estou ansiosa pela viagem e aproveitando ao máximo as suas valiosas dicas.
        Muito Grata,
        Abraços

  4. Ola, tudo bem? Por favor, tem indicação do que fazer na noite do Natal do dia 24 para o dia 25? E o que tem para fazer na cidade nos dias 25 e 26 de Dezembro? Obrigada

    1. Oi, Rosana!

      Apesar de ser uma cidade grande para os padrões tchecos, Pilsen ainda é uma cidade do interior e a maioria dos lugares deve fechar na noite de Natal. Por isso recomendo que você não tenha muita expectativa e, se quiser jantar em algum lugar, comece já a procurar opções e faça logo a sua reserva (se você encontrar algum lugar aberto).

      Os dias 25 e 26 de dezembro são feriados no país, então a maioria dos lugares deve seguir fechada. Nessas datas, sugiro que você fique nos arredores da praça central, onde vai haver a feira de Natal. Também dá para visitar igrejas para ver as apresentações natalinas.

      Mas repito: não crie muitas expectativas. Feriados não costumam ser épocas de muito agito em cidades do interior.

      Abraço!

  5. Estou em Plzen. O tour, ou experience, superou bastante as expectativas, já que não se compara ao Heineken ou Bohemia Experience. Na Pilsner o visitante conhece o novo e o velho brewer, vai ao subsolo da cervejaria, enfim, bem completo. O centro histórico se resume a Catedral, onde a subida na torre é indispensável. Hoje tem jogo do Viktoria tambem, uma atracao para quem gosta de futebol. Os torcedores sao bem simpaticos… O restante se torna pequeno perto das atrações que encontramos em Praga. Agora, é inegável que o atendimento aqui em Plzen é infinitamente superior do que em Praga! Vale mesmo o registro.

  6. Este post me estimulou a conhecer Pilsen. Acabo de voltar e confesso que fiquei decepcionada. Fui em um domingo, estava frio e quase tudo na cidade estava fechado (inclusive restaurantes, e ficanos com pouquissimas opcoes). O que salvou o passeio foi a visita à cervejaria Pilsner Urquell. A visita é muito bem produzida e organizada e durou apenas 40 minutos (e não 1 hora como havia sido divulgado). Visita legalzinha, mas acho que faltaran informacoes mais apeofundadas sobre a fabricaçāo da cerveja.

    1. Oi, Elisa.

      Que pena que você não gostou de Pilsen… Mas me permita uma sugestão para sua próxima viagem: tente se programar para passar os domingos em capitais ou em lugares onde a atração é justamente a calmaria.

      Digo isso porque domingo é sabidamente dia de descanso em boa parte do mundo, então é esperado que o comércio esteja fechado nele, ainda mais em cidades do interior no inverno (quando a tendência das pessoas é ficar mais tempo dentro de casa). Tenho certeza de que se você tivesse ido num dia de semana, sua impressão teria sido outra, bem melhor. =)

      Sobre o tempo do passeio na cervejaria, a 1h40 divulgada aqui é exatamente o que está no site da cervejaria (100 minutos) e mais ou menos o que eu fiz na minha visita (infelizmente eu não conferi no relógio). Talvez eles tenham tido algum imprevisto que reduziu a duração. Ninguém justificou nada para você? Você não perguntou?

      Abraço.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.