Terezín, a cidade que já foi um campo de concentração nazista

A apenas 60 km de Praga, ela é uma visita triste, mas essencial para a memória da humanidade
Bate-voltas e outras cidades  /   /  Por Gabe Britto

Campos de concentração da Segunda Guerra não costumam entrar nas férias de quem pensa apenas em relaxar, mas são fundamentais para quem viaja em busca da História, mesmo dos momentos mais tristes dela.

Se você faz parte deste segundo grupo (eu faço), Terezín, a pouco mais de 60 km de Praga, é uma visita que precisa estar no seu roteiro pela República Tcheca.

Praça do Exército Tchecoslovaco, em Terezín, República Tcheca

Praça do Exército Tchecoslovaco, a principal de Terezín: hoje, uma pequena cidade normal

Hoje, Terezín é uma vila do município de Litoměřice, com moradores, igreja, praça, parques, mercadinhos, uma ou outra pousada e alguns pequenos restaurantes. Mas o seu objetivo original na época do nascimento não era este.

Terezín foi construída nos anos 1700 para ser um complexo militar de defesa com dois fortes: um maior (o Forte Principal) e um menor (o Pequeno Forte), cada um abrigando militares e presos, respectivamente.

Projeto original de Terezín, República Tcheca

Projeto original de Terezín (1790): no lado esquerdo, o Forte Principal; no lado direito, o Pequeno Forte (imagem de domínio público)

No início, ambos cumpriram bem as suas funções, mas não demorou para que a área onde viviam os militares começasse a receber também pessoas comuns e tudo virasse oficialmente a cidade de Terezín.

Então veio o século 20 e as duas Guerras Mundiais.

Durante a Primeira, o sérvio Gavrilo Princip (o homem que acendeu o pavio do conflito) ficou preso no Pequeno Forte até a sua morte.

Durante a Segunda, tudo mudou na cidade.

As muralhas do forte e os trilhos de trem em direção aos campos de concentração do Leste, em Terezín

As muralhas do forte e os trilhos de trem em direção aos campos de concentração do Leste

Placa indicando o antigo crematório, em Terezín

Placa indicando o antigo crematório

Em 1940, os nazistas invasores da então Tchecoslováquia transformaram o Pequeno Forte em uma prisão da Gestapo. Menos de um ano depois, começaram a expulsar a população local para transformar o Forte Principal em um gueto para judeus à espera de deportação para Auschwitz e outros campos ao leste. E nos anos seguintes, na prática, tudo acabou virando um grande campo de concentração.

De lá até 1945 (ano da libertação), Terezín foi um inferno.

No auge do funcionamento, havia mais de 58 mil habitantes vindos de vários países da Europa, em um espaço que nunca tinha visto uma população máxima de 7 mil pessoas antes da guerra.

A comida, quando existia, era insuficiente. As instalações eram péssimas e as doenças se espalhavam como fogo em palha seca. Na maior crise de saúde, teve 13 mil doentes ao mesmo tempo e uma taxa de mortalidade de 127 pessoas por dia.

No total, mais de 155 mil pessoas passaram pelo gueto no período.

Nomes das pessoas que passaram por Terezín, expostos no Museu do Gueto

Nomes das pessoas que passaram por Terezín, expostos no Museu do Gueto

O horror de Terezín foi um assunto evitado pelos líderes comunistas que vieram depois dos nazistas. Mas o fim da União Soviética mudou o cenário e, em 1991, o Museu do Gueto foi aberto, pavimentando o caminho para a criação do Memorial Terezín (Památník Terezín, em tcheco) e para a recuperação de todos os locais históricos.

Assim como tantos outros campos de concentração da Segunda Guerra, Terezín é mantida seguindo o pensamento de que é preciso lembrar para não repetir.

Dentro deste contexto, uma visita a ela é muito mais do que um encontro com a História: é uma forma de ajudar a preservar essas lembranças e, consequentemente, respeitar quem viveu aquele pesadelo.

Detalhe da escultura em homenagem aos que sofreram em Terezín

Detalhe da uma escultura em homenagem aos que sofreram em Terezín, exposta no Pequeno Forte

 

Terezín: o que ver

Terezín tem muitos locais históricos e alguns mapas chegam a mostrar mais de 50 pontos, mas os principais e com mais conteúdo são estes abaixo. Todos estão a distâncias caminháveis uns dos outros.

Forte Principal

É a vila de Terezín propriamente dita e onde está a maioria das atrações. Recomendo um passeio calmo pelas ruas e parques, olhando os prédios e entrando naqueles que mais interessarem a você.

Forte Principal, em Terezín, República Tcheca

Apesar do clima pesado, o Forte Principal tem lugares bonitos

 

Museu do Gueto (Muzeum Ghetta)

Fica dentro do Forte Principal, junto à Praça do Exército Tchecoslovaco (Náměstí ČSA). É uma visita obrigatória e recomendo que seja a primeira do seu roteiro, para que você possa seguir adiante com uma noção do que aconteceu naquele lugar. Importante: é uma visita pesada e triste.

Prédio do Museu do Gueto, em Terezín, República Tcheca

Prédio do Museu do Gueto: visita essencial para quem quiser entender Terezín

 

Quartel Magdeburgo
(Magdeburg barracks ou Magdeburská kasárna)

Também fica dentro do Forte Principal e dá para dizer que é uma continuação da visita ao Museu do Gueto. O Quartel Magdeburgo é onde funcionava a “administração autônoma” de Terezín e hoje tem exposições ligadas ao tema.

Representação de um alojamento, no Quartel Magdeburgo, em Terezín, República Tcheca

Representação de um alojamento, no Quartel Magdeburgo

 

Cemitério Judaico e crematório
(Židovský hřbitov a krematorium)

Ambos ficam do lado de fora do Forte Principal, a 900 metros do Quartel Magdeburgo, em uma área bonita, com árvores e muita paz. Também é uma visita pesada, obviamente.

Cemitério Judaico, em Terezín, República Tcheca

Parte do Cemitério Judaico: 9000 pessoas estão nele

Um dos fornos do crematório, em Terezín

Um dos fornos do crematório, sempre com homenagens

No caminho para o Cemitério Judaico e o crematório, você vai passar pelo columbário (onde eram guardadas as cinzas dos corpos cremados), pela sala cerimonial e pelo necrotério. Eles estão quase escondidos, em lados opostos da pequena estrada. Faça uma parada se for de seu interesse. Hoje todos são memoriais.

 

Pequeno Forte
(Little Fortress ou Malá Pevnost)

É provavelmente o local mais visitado de Terezín e, ao contrário do Forte Principal, tem todas as características mais evidentes de um campo de concentração, inclusive um portão com a inscrição Arbeit macht frei (“O trabalho liberta”, em alemão).

Portão do campo de concentração de Terezín, na República Tcheca

Um dos portões do campo de concentração, com a frase infame

Como era uma prisão, o Pequeno Forte conseguia ser pior do que o gueto e você pode ver isso nas celas, nos banheiros e em todos os ambientes. Nele eu também recomendo uma caminhada calma, começando já no Cemitério Nacional, que fica no caminho para o portão principal.

Cemitério Nacional (Národní hřbitov), no campo de concentração de Terezín, República Tcheca

O Cemitério Nacional (Národní hřbitov), junto ao Pequeno Forte: 2386 pessoas estão enterradas aqui

Portão principal do Pequeno Forte, em Terezín

O portão principal do Pequeno Forte

Cela do campo de concentração de Terezín

Uma das celas do campo

Celas do campo de concentração de Terezín

Escultura no campo de concentração de Terezín

Escultura em homenagem aos que sofreram no campo

 

Terezín: horários e preços

Todos as locais acima abrem quase diariamente. As exceções são o crematório (que não abre aos sábados) e os dias 24, 25 e 26 de dezembro e 1º de janeiro, quando tudo fecha.

Os horários variam no verão e no inverno, mas tudo abre entre 8h e 10h da manhã e fecha entre 16h e 18h. Veja o site do Memorial para informações detalhadas. (Atenção: não está no site, mas o crematório fecha entre 11h15 e 11h45, para o almoço do zelador.)

Pequeno Forte
Adulto: 175 CZK
Estudantes, idosos e crianças: 145 CZK

Museu do Gueto (válido também para o Quartel Magdeburgo)
Adulto: 175 CZK
Estudantes, idosos e crianças: 145 CZK

Ingresso combinado (Pequeno Forte + Museu do Gueto + Quartel Magdeburgo)
Adulto: 215 CZK
Estudantes, idosos e crianças: 165 CZK

Ingresso de entrada em Terezín

Ingresso combinado: sim, vale a pena

Qualquer dos tíquetes acima dá direito a entrar nos outros locais sugeridos, por isso guarde bem o seu ingresso.

O terceiro domingo de maio e o dia 27 de janeiro são de entrada livre. Outros 3 dias são de acesso livre a alguns locais (mas não os principais). Veja aqui.

 

Terezín: o que fazer

Minha sugestão de roteiro para a sua vista é a seguinte, na ordem:

1 – Museu do Gueto

2 – Passeio pelo Forte Principal, a caminho do Quartel Magdeburgo

3 – Quartel Magdeburgo

4 – Cemitério Judaico e crematório

5 – Passeio pelo Forte Principal, a caminho do Pequeno Forte

6 – Pequeno Forte

 

Este itinerário tem quase 5 km de caminhada e facilita a vida de quem vai para a cidade de ônibus comum, já que começa e termina perto de paradas por onde passa o ônibus intermunicipal. Veja abaixo.

 

Terezín: como chegar

É muito fácil visitar Terezín e você pode fazer isso em apenas um turno, mesmo indo de forma independente.

A primeira opção é de ônibus, logo abaixo. Para ir direto para as outras formas, clique nestes links:

• Com motorista particular
• Em tour privado, com guia
• Em tour compartilhado
• De carro alugado

 

De ônibus comum

É forma mais barata de visitar Terezín, mas exige que você esteja disposto a caminhar entre as atrações.

Qual ônibus pegar para ir

O melhor ônibus sai da estação rodoviária Nádraží Holešovice, em Praga, ligada ao metrô pela estação de mesmo nome (linha C, cor vermelha). Ele parte da plataforma número 7 e é da empresa Bus Line.

Quando chegar na estação de metrô, siga as placas indicando ônibus. Logo você vai sair num estacionamento e enxergar uma placa da companhia Bus Line.

Placa estação de ônibus Praha Holesovice, em Praga

Siga as placas, não tem erro

Placa indicando o ônibus para Terezín

Placa do ônibus para Terezín, indicando a plataforma: o wi-fi é mentira

Ônibus para ir de Praga para Terezín

Este é o seu ônibus: direção Terezín e Litoměřice

 

Onde descer em Terezín

Depende do seu roteiro.

Se você quiser seguir a minha sugestão acima, desça na parada autobusové nádraží (abreviada como aut.nádr. ou AN). Ela fica na praça principal de Terezín, quase ao lado do Museu do Gueto.

Parada do ônibus vindo de Praga, em Terezín

Parada autobusové nádraží, na chegada de Praga: o número 2 serve como referência, já que a parada de saída é a 1

Mas se quiser começar a sua visita pelo Pequeno Forte, desça na parada U Památníku, que fica quase em frente.

A distância entre uma parada e outra é de 850 metros e o preço para ambas é o mesmo.

Parada de ônibus do Memorial Terezín (U Památníku)

Parada U Památníku: a mais próxima do Pequeno Forte

 

E qual é o preço

Cada sentido custa míseras 85 CZK.

 

Como comprar as passagens

Tanto para a ida quanto para a volta, são três formas:

Direto com o motorista (tenha algum dinheiro trocado);

Adiantado, no guichê da AMSBus que fica na estação rodoviária Florenc, em Praga (também ligada ao metrô por uma estação de nome igual, mas na linha B, cor amarela).

Pela internet, no site da AMSBus.

Atenção: se você for comprar pela internet, digite Praha no campo de local de saída.

Passagem de ida e volta para Terezín

Passagem de ida e volta comprada no guichê da AMSBus: aqui, a parada de chegada e saída era a U Památníku

 

Qual a frequência de saída dos ônibus

São quase 20 saídas nos dias de semana, praticamente de hora em hora, tanto na ida quanto na volta. Já nos finais de semana as frequências são menores, mas ainda são boas.

Verifique no site da AMSBus (lembrando de digitar Praha no local de partida).

 

Quanto tempo dura a viagem

Ao redor de 1h, nos dois sentidos.

 

Onde pegar o ônibus de volta para Praga

Depende do seu roteiro.

Se você tiver seguido a minha sugestão lá em cima, pegue na parada U Památníku, que fica quase em frente ao Pequeno Forte.

Parada de ônibus de volta para Praga, no Memorial Terezín (U Památníku)

Parada U Památníku, no sentido para Praga (veja a posição no mapa abaixo, em azul)

Parada U Památníku, em Terezín

Em azul: sentido Praga; em vermelho: chegada em Terezín; em laranja, o Cemitério Nacional

Mas se você tiver feito diferente e estiver no Forte Principal, pegue na autobusové nádraží (abreviada como aut.nádr. ou AN). Ela fica na praça principal de Terezín, quase ao lado do Museu do Gueto. É a parada de número 1, que indica o sentido Praha.

A distância entre uma parada e outra é de 850 metros e o preço desde ambas é o mesmo.

Parada de ônibus de volta de Terezín para Praga

Parada de volta para Praga: número 1, ao lado da praça; veja posição no mapa abaixo (em azul)

Parada autobusové nadrazi, em Terezín

Em azul: sentido Praga (número 1); em vermelho: chegada na cidade; em roxo, o Museu do Gueto

 

Onde descer em Praga

Desça na estação final, Nádraží Holešovice, ligada ao metrô linha C, cor vermelha. É a mais fácil para você voltar ao hotel ou seguir passeando pela cidade.

Com motorista particular

Com motorista particular

A excelente Prague Airport Transfers tem serviço de motorista particular para bate-voltas como este até Terezín.

Transfer no aeroporto de Praga: interior do sedã da Prague Airport Transfers

Interior do sedã da Prague Airport Transfers: conforto por um preço excelente (se você estiver com mais alguém, é claro)

O preço é ótimo: um sedã para até 4 pessoas custa ao redor de 85 EUR no total (ou seja, menos de 22 EUR por pessoa), para um passeio de 5h de duração.

Veja no site da empresa (em português). Selecione Excursões privadas no tipo de pedido.

 

Em tour privado, com guia

Em tour privado, com guia

Se você quiser o conforto de um carro particular com a facilidade de um guia, a Prague Airport Transfers também tem este serviço (e você pode escolher até um guia que fale espanhol).

Preço do guia da Prague Airport Transfers para Kutná Hora

Você pode selecionar outras línguas também, se preferir

O preço do profissional fica em torno de 95 EUR e é somado ao valor do carro com motorista.

Clique aqui para fazer uma simulação no site (em português). Selecione Excursões privadas no tipo de pedido.

Outra opção para o mesmo serviço é a Viator, a líder em tours no mundo. Os preços variam de acordo com a concorrência podem baixar. Clique aqui para ver.

Em tours compartilhados

Em tours compartilhados

É facílimo encontrar tours de bate-volta até Terezín. Você pode escolher em quiosques nas ruas, nos panfletos que são distribuídos por toda parte ou até mesmo no seu hotel.

Minhas indicações são as mesmas empresas do tour particular com guia: a Prague Airport Transfers e a Viator.

Viator tours na Republica Tcheca

Clique aqui para ver o preço do tour no site em português da Prague Airport Transfers (selecione Excursão/Viagem diária no tipo de pedido) ou clique aqui para ver o preço oferecido pela Viator.

De carro alugado

De carro alugado

Seu GPS vai levar você para Terezín sem erros. O Pequeno Forte tem um estacionamento grande, bem próximo. Você pode parar ali e, depois, seguir com o carro até o Forte Principal e estacionar na rua mesmo. A área do Cemitério Judaico e do crematório também tem um estacionamento.

Para alugar carro em Praga, veja aqui.

 
Este post tem links para um ou mais parceiros do blog. Clique aqui para conhecer a política de parcerias do Insider Praga.
Sobre o Autor

6 Comentários
 
  1. Claudia caponi 27 de setembro de 2017 at 4:57 pm Responder

    Gabe iremos para Berlim e Praga em janeiro. O que vale mais a pena? Contratar um transfer de Berlim para Praga parando em Terezin ou ir de trem ate Praga e comprar um tour ate Terezin? Obg, Claudia

    • Gabe Britto 27 de setembro de 2017 at 9:57 pm Responder

      Oi, Claudia!

      Se você tiver condições de fazer Berlim-Praga num transfer particular, certamente vai ser bem mais fácil, porque Terezín será apenas um desvio pequeno para vocês. Neste caso, a recomendação é que vocês saiam de Berlim cedo, para conseguirem passar um tempo bom em Terezín.

      Mas se isso ficar caro, a opção mais em conta é seguir direto para Praga e comprar um tour mesmo.

      Abraço!

  2. Celia 8 de junho de 2017 at 9:04 pm Responder

    Nossa! Que fantastic!! Muito bom. Queria ter achado seu site antes de ter ido a Praga. fiquei dez dias e queria muito ter ido a Terezin mas tive medo. Seus comentarios sobre o lugar esclarecem o que o vistante , Parabens

    • Gabe Britto 8 de junho de 2017 at 10:20 pm Responder

      Dez dias, Celia! Que maravilha! É raro alguém ficar esse tempo em Praga! Que bom se todos os turistas fossem igual a você!

      Bom, agora você precisa voltar para ir a Terezín, né? 😉

      Abraço e obrigado pelos elogios!

  3. Natalie 28 de novembro de 2016 at 11:53 am Responder

    Oi, Gabe. Tudo bem? 🙂

    Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Bóia – Natalie

    • Gabe Britto 28 de novembro de 2016 at 11:57 am Responder

      =D =D =D =D Beijo, Natie! Gracias!

Deixe um comentário