A obra-prima de Mucha: A Epopeia Eslava

Ela ainda não tem endereço fixo em Praga, mas é apresentada em algumas exposições esporádicas; veja a próxima
Destaque, Notícias e curiosidades, O que fazer  /   /  Por Gabe Britto

O tcheco Alfons Mucha (que você também pode encontrar por aí escrito como Alphonse) nasceu numa pequena cidade na região da Morávia, para os lados do que hoje é a fronteira com a Áustria e com a Eslováquia. Cresceu, estudou arte, viveu em vários países e acabou se tornando um grande pintor, considerado o criador de um estilo lindíssimo, o art nouveau.

Nos início dos anos 1910, quando já era um profissional respeitado, Mucha começou a pintar A Epopeia Eslava, uma série de 20 quadros enormes (chegam a 6m x 8m), imponentes e maravilhosos que, juntos, contam a história dos povos eslavos. O trabalho foi tão duro que só terminou perto dos anos 1930.

Mucha pintando A Epopeia Eslava, Praga

Mucha pintando A Epopeia Eslava (domínio público)

Pouco tempo depois, os nazistas invadiram a Tchecoslováquia e Mucha não demorou para ser preso e interrogado pela Gestapo. Ele foi solto em seguida, mas as condições da prisão foram duras demais para aquele senhor de 78 anos e ele acabou morrendo de pneumonia.

Com medo de que a maior e mais linda obra de Mucha caísse nas mãos dos oficiais alemães, seus companheiros tiraram as telas das molduras, enrolaram e levaram para um esconderijo, antes de transferirem tudo para os porões de um palácio na cidade de Moravský Krumlov, pertinho da cidade natal do pintor.

A série só voltou a ser exposta em 1968, no mesmo palácio onde ficou escondida dos nazistas, e permaneceu lá por quase 50 anos.

(Clique nos nomes dos quadros para ver informações sobre eles, em inglês.)

Em 2012, A Epopeia Eslava foi levada para Praga, onde ficou exposta na Galeria Nacional até o fim de 2016. Depois disso, saiu para uma turnê de um ano na Ásia e retornou para a capital tcheca, mas sem ainda ter um local fixo para exposição.

Por enquanto ela tem duas apresentações programadas, cada uma com um pedaço da série. Ou seja: dá para visitar ambas e ver tudo.

A primeira exposição acontece em Brno, a segunda cidade mais populosa da República Tcheca, e tem as 9 maiores telas da Epopeia Eslava.

A outra exposição tem as 11 telas menores e acontece na Casa Municipal (Obecní dům), em Praga, entre 19 de julho de 2018 e 13 de janeiro de 2019, em comemoração aos 100 anos da Tchecoslováquia.

Outras exposições confirmadas que aparecerem serão colocadas neste post, até que o endereço fixo de A Epopéia Eslava seja definido. Se você tiver sorte, encontra essa maravilha ao vivo.

A Epopeia Eslava, de Alfons Mucha, em Brno

De 26 de maio até 31 de dezembro de 2018, no Centro de Exposições de Brno (Výstaviště Brno ou Brněnské výstaviště ou BVV)

Visitação de terça a domingo, das 10h às 18h

Ingresso: 250 CZK (adultos)

Endereço: Výstaviště 1 – Pavilhão H – Brno

Parada de bondes Výstaviště-hlavní vstup (bonde 1, a partir da parada Hlavní nádraží, em frente à estação de trens da cidade)

Wrong coordinates

A Epopeia Eslava, de Alfons Mucha, em Praga

De 19 de julho de 2018 e 13 de janeiro de 2019, na Casa Municipal (Obecní dům)

Visitação todos os dias, das 10h às 19h

Ingresso: 250 CZK (adultos)

Endereço: Náměstí Republiky 5 – Praga

Parada de bondes e estação de metrô Náměstí Republiky (linha B, cor amarela, no metrô)

Wrong coordinates

Sobre o Autor

Deixe um comentário